cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    TODO MUNDO EM PÂNICO 5

    Sem Anna Faris, filme é o mais fraco da franquia
    Por Daniel Reininger
    26/06/2013

    Todo Mundo em Pânico 5 bem que tenta fazer bonito com parodias de A Morte do Demônio, Mama e as presenças de Charlie Sheen e Lindsay Lohan tirando sarro de seus problemas pessoais. Entretanto, nada funciona e a produção é uma grande perda de tempo, que tenta tirar a última gota de uma franquia que deveria ter acabado há anos.

    O primeiro sinal de problema apareceu quando Anna Faris anunciou que ficaria fora da sequência. A atriz se tornou símbolo da franquia e, ao menos, conseguia divertir com seu jeito atrapalhado. Em seu lugar temos Ashley Tisdale, boa atriz que começou a carreira em High School Musical e consegue a façanha de dar alguma dignidade ao papel.

    A trama mostra o casal Jody (Tisdale) e Dan (Simon Rex) assumindo a guarda de suas sobrinhas após elas ficarem meses em uma cabana assombrada. Coisas estranhas acontecem e os dois estão no meio do problema. A verdade é que a trama não importa realmente e, embora o formato tenha funcionado no passado, quando era algo novo e as sketches eram verdadeiramente engraçadas, o mesmo não acontece aqui devido ao roteiro sem graça e direção incapaz de fazer as improváveis situações funcionarem.

    A coisa é tão séria a ponto do filme mal conseguir arrancar um ou outro sorriso. Não espere gargalhadas, a menos que você goste de piadas sobre flatulências, fluidos e pelos corporais. A vontade de chocar é tão grande que as coisas perdem o sentido. Quer um exemplo? Após Jody ouvir barulhos assustadores durante a noite, ela olha para o lado e vê Dan batendo suas partes intimas contra duas panelas. Daí vamos direto para a próxima cena, sem ao menos um comentário engraçadinho.

    Aparições de famosos como Snoop Dogg, Usher, Heather Locklear e Mike Tyson já se tornaram comuns e poderiam ajudar a salvar uma ou outra cena. Entretanto, apenas Molly Shannon, em suas breves aparições, consegue elevar o nível da produção como dançarina decadente inspirada no personagem de Winona Ryder em Cisne Negro.

    Além disso, se você esperava o retorno triunfal de Charlie Sheen e Lindsay Lohan, pode esquecer. A participação do casal dura três minutos e se você já viu o trailer então praticamente sabe tudo o que acontece. A novidade é a sequência de sexo entre eles e, acredite, palhaços. A coisa é tão feia que o único pingo de humor digno de menção acontece durante os créditos finais, quando são mostrados os erros de gravação.

    Todo Mundo em Pânico 5 consegue ser pior do que todos os seus antecessores e chega a um novo patamar de estupidez. O melhor é evitar essa bomba de qualquer jeito. Aproveite e assista qualquer outra coisa que esteja em cartaz, pois as chances de alguém gostar desse filme são praticamente inexistentes.