TRANSFORMERS

TRANSFORMERS

(Transformers)

2007 , 143 MIN.

10 anos

Gênero: Ação

Estréia: 20/07/2007

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Michael Bay

    Equipe técnica

    Roteiro: Alex Kurtzman, John Rogers, Roberto Orci

    Produção: Ian Bryce, Lorenzo di Bonaventura, Tom DeSanto

    Fotografia: Mitchell Amundsen

    Trilha Sonora: Steve Jablonsky

    Estúdio: Di Bonaventura Pictures, DreamWorks SKG, Hasbro, Paramount Pictures, SprocketHeads, Thinkfilm

    Montador: Glen Scantlebury, Paul Rubell, Tom Muldoon

    Distribuidora: Paramount Pictures Brasil

    Elenco

    Adam Ratajczak, Amaury Nolasco, Andrew Altonji, Andrew Caldwell, Andy Domingues, Andy Milder, Anthony Anderson, Ashkan Kashanchi, Benjamin Hoffman, Bernie Mac, Bob Stephenson, Brian Prescott, Brian Reece, Brian Shehan, Brian Stepanek, C.J. Thomason, Carlos Moreno Jr., Charles Adler (voz), Charlie Bodin, Chip Hormess, Chris Ellis, Colin Fickes, Colleen Porch, Craig Barnett, Darius McCrary, Esther Scott, Frederic Doss, Glenn Morshower, Hugo Weaving, J.P. Manoux, James C. Burns, Jamie McBride, Jamison Yang, Jason White, Jeremy Jojola, Jess Harnell, Jessica Kartalija, Jimmie Wood, John Robinson, John Turturro, Johnny Sanchez, Jon Voight, Josh Duhamel, Joshua Feinman, Julie White, Kevin Dunn, Laurel Garner, Luis Echagarruga, Madison Mason, Maja Kljun, Mark Ryan, Mason Rock Bay, Megan Fox, Michael Adams, Michael McNabb, Michael O'Neill, Michael Shamus Wiles, Michael Trisler, Michelle Pierce, Mike Fisher, Odette Annable, Patrick Mulderrig, Pete Gardner, Peter Cullen, Peter Jacobson, Rachael Taylor, Ravi Patel, Ray Toth, Reno Wilson (voz), Rick Gomez, Rizwan Manji, Robert Foxworth (voz), Ron Henry, Samantha Smith, Scott Peat, Shia LaBeouf, Sophie Bobal, Steven Ford, Tom Lenk, Travis Van Winkle, Tyrese Gibson, Wiley M. Pickett, William Morgan Sheppard, Zack Ward

  • Crítica

    20/07/2007 00h00

    Quando se avalia um filme como Transformers, há uma série de questões que devem ser levadas em consideração, principalmente a proposta de um filme como este. Além das pretensões monetárias, que permeia todos os blockbusters, Transformers também pretende explorar o lado "menino" de todo espectador, independente do gênero. Ou seja, os que gostam de carros que se transformam em robôs gigantes e destruidores, com certeza, se divertirão durante a sessão do longa-metragem.

    Dirigido por Michael Bay (A Ilha), Transformers traz de volta às telonas os robôs da popular linha de brinquedos e desenhos animados que povoaram a infância dos que a viveram nos anos 80. A história (se é que isso interessa) é desenvolvida em dois núcleos paralelamente. Primeiro, temos o exército norte-americano que, claro, precisa salvar o mundo da destruição provocada por uma luta que nós, terráqueos, não temos muito a ver. No antigo planeta de Cybertron, os nativos desenvolveram duas raças de robôs para servi-los: Autobots (operários) e Decepticons (militares). No entanto, as criaturas, com inteligência própria, se revoltaram e iniciaram uma guerra. Enquanto os Autobots (o lado do bem da história, no caso) passaram a percorrer o universo em busca de novas fontes de energia, os Decepticons (os vilões) também querem esta fonte, mas na base da "porrada". Desta forma, esse embate entre os robôs pacíficos e militares vai parar no planeta Terra. Disfarçados em formas de automóveis, eles percorrem o mundo numa guerra que está prestes a explodir. Neste panorama, entra Sam (Shia LaBeouf), um adolescente como outro qualquer que quer um carro para conseguir conquistar as garotas. Ele consegue um Chevrolet Camaro amarelo, que depois revela ser um Autobot. Assim, o jovem exerce papel fundamental na batalha.

    Com efeitos especiais impressionantes, especialmente nos momentos em que os personagens alienígenas passam por transmutações, Transformers é um grandioso filme de ação. Definitivamente, o roteiro não é dos melhores; os personagens são rasos e construídos em cima de clichês - com exceção de Sam, que tem um humor bastante sagaz e afiado (o que não é muito difícil em meio a tantas explosões e diálogos vazios); a visão dos acontecimentos é maniqueísta e as atuações deixam a desejar. No entanto, não há como negar que a produção cumpre seu papel de proporcionar um entretenimento vazio e barulhento ao público que procura isso no cinema. Transformers desperta o lado infantil do espectador, independente da idade. Afinal, qual menino nunca imaginou seus brinquedos Transformers destruindo cidades enquanto brincava? Bay realiza essas fantasias neste longa-metragem que custou nada menos do que US$ 147 milhões. O público mais novo também deve se divertir com a produção, capaz de reunir os elementos que compõem um eletrizante filme de ação, como boas cenas de perseguição e, o que mais interessa neste caso, caprichados efeitos especiais. Alguém esperava mais do que isso?



Deixe seu comentário
comments powered by Disqus