cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    UM PEQUENO FAVOR

    Por Thamires Viana
    24/09/2018

    Há quem ainda torça o nariz para adaptações de best-sellers, seja por comparar a forma de abordagem ou por não ter em tela todos os detalhes trazidos nas páginas dos livros. Mas muitas vezes somos surpreendidos com bons títulos, como é o caso da estreia da semana, Um Pequeno Favor.

    Com Blake Lively e Anna Kendrick, o suspense dirigido por Paul Feig, mesmo cineasta que nos divertiu com Missão Madrinha De Casamento, surpreende positivamente aqueles que gostam de uma boa dose de plot twist recheada de tensão e humor ácido. A história é adaptada do livro homônimo escrito por Darcey Bell e acompanha Stephanie (Kendrick), uma celebridade na internet que se dedica ao um canal que traz dicas para mães, e Emily (Lively), uma bem sucedida profissional da moda que carrega segredos obscuros sobre sua vida pessoal.

    Mesmo com personalidades divergentes, as duas se tornam melhores amigas e passam as tardes livres fazendo rodadas de martini na mansão de Emily e cumprindo pequenos favores uma para a outra. Em um deles, Emily pede que Stephanie busque seu filho na escola, mas desaparece sem deixar rastros e o mistério envolvendo seu sumiço toma conta da rotina de sua nova amiga e de seu marido Sean, vivido pelo ator Henry Golding.

    É inegável a semelhança de Um Pequeno Favor com Garota Exemplar, longa adaptado do best-seller de Gillian Flynn e dirigido por David Fincher. Não na história em si, mas na tensão que o filme cria no espectador. Trazendo um humor ácido e peculiar, a trama se desenrola de forma a fazer com que o público não desvende logo de cara os mistérios envolvidos ali.

    Um dos grandes acertos do longa é se encarregar de apresentar tomadas leves e descontraídas para quebrar o gelo, contrastando seus momentos obscuros com vestidos floridos, diversão das crianças no parque e uma conversa divertida entre as amigas.

    O roteiro escrito por Jessica Sharzer - responsável por episódios de American Horror Story e pelo filme Nerve - Um Jogo Sem Regras - é também ponto alto. A forma com a qual a história é contada exige um certo cuidado para que não atropele os fatos e, nisso, Sharzer acertou em cheio, já que a narrativa é eficiente em cumprir o que promete, deixando assim que o espectador crie suas próprias teorias para o enredo, mas que também seja surpreendido a cada cena.

    Feig, mestre em comandar tramas que agradam o público como a série Freaks and Geeks e os filmes As Bem Armadas e A Espiã Que Sabia De Menos, sabe bem como colocar em cena a interação dos atores e conduzir tomadas atuais mescladas com flashbacks de forma impecável. Há também um trabalho exemplar de cena com a personagem de Lively em um lago, mas se eu revelar o que se passa, será um grande spoiler!

    Tanto Kendrick como Lively dão show de atuação. A primeira, que também mandou bem protagonizando a franquia A Escolha Perfeita, é incrivelmente talentosa. Com seu jeito delicado, ela convence como uma jovem mãe dedicada à criação e bem estar de seu filho. Já Lively, que eternizou a personagem Serena Van Der Woodsen na série Gossip Girl, traz uma atuação natural e espontânea ao viver uma mulher com sucesso na carreira e uma mãe que acredita ser capaz de tudo para garantir o melhor para o filho. Além disso, seus diálogos debochados regados à taças de martini dão um ar especial à Emily.

    Mesmo que a trama seja tomada por mulheres fortes em seu núcleo, precisamos também falar sobre Golding, o jovem ator que promete ser destaque em Hollywood. Ele, que protagonizou a comédia Podres De Ricos, vive Sean, o marido de Emily e um escritor com bloqueio criativo. Com um personagem que vai crescendo ao longo da trama, ele se torna o pico da pirâmide de mistério que instiga o espectador.

    Um Pequeno Favor é certamente um dos melhores suspenses do ano e vai surpreender até aqueles que, como eu disse no começo, ainda torcem o nariz para adaptações de bons livros!