cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    UMA VIDA NOVA

    Por Angélica Bito
    22/05/2009

    A palavra Bui Doi, em vietnamita, significa "menos que pó" e é usada para definir crianças filhas de mães vietnamitas e pais norte-americanos. Essa geração é conseqüência direta da Guerra do Vietnã que, na década de 70, levou milhares de soldados americanos ao país. Essas mulheres, que se envolveram amorosamente com os "inimigos", sempre estiveram à margem da sociedade, assim como seus filhos.

    Uma Vida Nova acompanha o drama de Binh (Damien Nguyen), um Bui Doi afastado da mãe logo na infância e tratado como um escravo na casa de sua família, no interior do país. Expulso, ele viaja a Saigon à procura da mãe, Mai (Thi Kim Xuan), que trabalha numa mansão. Lá, ela arruma emprego ao rapaz, que logo é segregado pela dona da casa. Depois de um acidente, Binh se vê obrigado a escapar aos EUA com o meio-irmão mais novo, Tam (Dang Quoc Thinh Tran). As coisas seguem dando errado para o protagonista, mas, nessa empreitada, ele conhece a bela prostituta Ling (Bai Ling), que o ajuda a escapar de um campo de refugiados na Tailândia e seguir seu caminho aos EUA.

    O filme, indicado ao Urso de Ouro no Festival de Berlim de 2004 e ao prêmio de Melhor Roteiro de Estreante no Independent Spirit Awards de 2006, é dirigido por Hans Petter Moland de uma forma contemplativa. Na vida do protagonista, o que acontece é uma série de situações trágicas. Binh é tão segregado socialmente que seu sonho é abrir uma loja de sapatos de tanto observar os pés das pessoas ao sempre olhar para baixo. Enquanto as pessoas normais reconhecem os outros olhando nos olhos, Binh aprende a fazer isso pelos pés. Apesar da trágica história, o diretor é capaz de extrair o que há de belo em tudo isso, especialmente por meio das imagens. O protagonista passa por uma série de lugares e situações que só provam que ele não pertence a nenhum deles. Não por ser feio, como todos teimam em dizer, ou mesmo desajeitado, mas por ser sensível demais perante tanta barbárie em sua volta. E a beleza chega no final de uma forma simples, como é Uma Vida Nova: simples, trágico e belo.