cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    VIRA-LATA

    Por Angélica Bito
    07/09/2007

    Logo nos créditos iniciais de Vira-Lata, são exibidas algumas imagens da série em animação homônima, criada nos anos 60, que inspirou este longa-metragem. Misturando excelentes efeitos especiais - especialmente ao fazer os personagens caninos falarem, literalmente - a uma direção fluída, que insere o espectador nas aventuras do beagle com superpoderes Vira-Lata, a produção traz um ótimo entretenimento para os espectadores mais jovens.

    Após uma experiência conduzida pelo cientista genial e maluco dr. Simon Barsinistro (Peter Dinklage, de O Agente da Estação), um cão da raça beagle recebe superpoderes e foge do laboratório. Na seqüência, é acolhido pelo segurança viúvo Dan (James Belushi) e seu filho, Jack (Alex Neuberger). Num lar pela primeira vez em sua existência canina, o protagonista ganha o nome de Engraxate; no momento em que mostra seus superpoderes a Jack, ganha o codinome de Vira-Lata para combater o crime em Capitol City, especialmente contra as malfeitorias de Barsinistro e seu capanga, Cad (Patrick Warburton).

    O grande destaque está no personagem principal: extremamente simpático e carismático - graças ao excelente trabalho da produção no adestramento dos cães e efeitos especiais -, o beagle adquire não somente poderes, mas também a simpatia dos espectadores. A dosagem de comédia à aventura faz com que os espectadores mais jovens sintam-se atraídos por esta produção; no entanto, o filme não faz muito para conquistar os espectadores do desenho animado no qual é baseado. São duas produções totalmente diferentes entre si: enquanto Vira-Lata (o desenho) carrega uma dose de nostalgia, Vira-Lata está pronto para conquistar novos (e mais novos) fãs nas telonas.

    Não há absolutamente nada de novo na estrutura de Vira-Lata; inclusive, há muitas referências em relação aos super-heróis clássicos do cinema, como Superman. A construção da história e seu desenvolvimento parecem uma série de longas-metragens já vistos antes. Mesmo assim, o longa consegue ser simpático, daqueles descartáveis, feitos somente para o entretenimento das grandes platéias. Para que não espera mais do que isso, Vira-Lata até que cumpre com o prometido.