cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    X-MEN: FÊNIX NEGRA

    Por Diego Canha
    05/06/2019

    Chegou ao fim o ciclo dos X-Men sob a tutela da Fox. E o encerramento da "quadrilogia" atual passa longe de decepcionar, mas tampouco me fez sair saudoso do que ainda não vivemos. Morna é a temperatura de X-men: Fênix Negra!

    Dessa vez, o grupo formado ao final de X-men: Apocalipse vai ao espaço salvar uma equipe de astronautas. Porém Jean Grey (Sophie Turner) encontra e absorve a entidade da Fênix. Mais poderosa e fora do controle, Jean é uma ameaça para humanos e mutantes.

    Pensando no arco do quadrinho, o filme não consegue chegar perto da relevância da obra original. Porém é muito superior à X3, que também arriscou em trazer para as telonas a Saga da Fênix Negra.

    Talvez o péssimo X-men: Apocalipse fez eu me importar menos do que deveria com os personagens apresentados lá. Sophie entrega uma ótima Jean Grey e alcança Michael Fassbender que conseguiu nos premiar com um Magneto à altura dos quadrinhos durante toda a franquia.

    Ciclope era um problema na trilogia original dos X-Men e continua sendo um ponto fraco na franquia que se encerra a partir desta quinta-feira (06). Tye Sheridan é insosso e não tem como sentir sua dor ou se conectar com o personagem de maneira alguma.  

    O filme como um todo não tem erros, mas você lamenta ver tão pouco Mercúrio (Evan Peters) e fica pensando como seria bom ver mais do Noturno (Kodi Smit-Mcphee) após uma sequência incrível do mutante em um trem. O longa entrega uma boa conclusão com ótimos efeitos especiais e honra as cenas de ação que são uma marca da franquia.

    Mas o grande ponto forte é poder assistir de uma vez por todos os remanescentes da Primeira Classe jogando a verdade na cara de Charles Xavier (James Mcavoy). Deixando claro que os perigos que as crianças passam são atrás do sonho do Professor e que em muitas ocasiões ele é muito mais egoísta do que Magneto. Os pontos colocados pela Mística (Jennifer Lawrence), Magneto e, pasmem, o Fera (Nicholas Hoult) são perfeitos e mostram como Xavier consegue fazer o bem e mal com a mesma intensidade.

    X-men: Fênix Negra é equilibrado e traz a média do que foi essa geração de mutantes, que começou com um ótimo filme e nos deu Apocalipse. Agora, com tudo finalizado, é esperar para saber como Kevin Feige e a Marvel Studios trarão de volta o grupo responsável por essa Era de Ouro dos super-heróis no cinema. Vida longa aos X-Men!