Exclusivo: "Barry vê os membros da Liga como seres fenomenais", diz Ezra Miller

O ator fala sobre sua dinâmica com o grupo e a preparação para o papel

16/11/2017 15h35

Por Daniel Reininger

Ezra Miller é um dos destaques de Liga Da Justiça no papel de Flash, icônico herói da DC Comics. Em entrevista exclusiva, o ator fala sobre sua dinâmica com o grupo e a preparação para viver o herói mais rápido das HQs, que, ainda por cima, traz uma leveza cômica para o universo da editora no cinema. Confira:

Qual o papel de Barry na Liga da Justiça e como ele faz parte da dinâmica do grupo?

Ezra Miller: O que é maravilhoso sobre a ideia de uma equipe de super-heróis é a contradizer a premissa do heroísmo individual tão presente na mitologia do gênero, na qual uma pessoa com poder é a única esperança para a salvação. Em Liga da Justiça, há uma linda lembrança de que, como seres interconectados, precisamos uns dos outros, independentemente do nível de força que temos.

A Sociedade da Justiça da América, precursora da Liga da Justiça, foi a primeira equipe de super-heróis das histórias em quadrinhos. O que é tão bom nessa Liga é a ideia de que cada membro tem algo único a oferecer e juntos eles se tornam uma força ainda maior.

No filme, é legal a forma como cada membro trabalha de maneira diferente, assumindo, de forma não hierárquica, as tarefas mais adequadas a cada um, com base em seus poderes. É o que fazemos nos sets de filmagem também, sabe?

Com a divisão do trabalho, Arthur, o cara do som, segura o microfone acima de sua cabeça durante todo o dia. Eu finjo correr. Emmy faz a maquiagem. Jason Momoa quebra coisas e joga coisas e grita. Zack Snyder dirige. Ben Affleck o mantém real. É como um poema de Walt Whitman. Todo mundo tem suas atribuições e quando todo mundo simplesmente confia em seu próprio poder, bem como nos poderes uns dos outros; podemos realmente fazer as coisas acontecerem.

Embora Barry esteja apenas começando a compreender seus poderes, ele pode oferecer muito em termos de conveniência, então ele é um super-herói muito útil para se ter por perto. Barry também traz alguns problemas, devido à sua inexperiência. Ele também tem problemas para lidar com outras pessoas. Então, ele traz pontos positivos e negativos à Liga. Além disso, Barry vê os outros membros da Liga como os seres fenomenais que são.


Como é o relacionamento entre Batman e Flash?

Ezra Miller: Batman e Flash são heróis bem diferentes. Barry é um novato; Bruce é um veterano. Bruce é sarcástico, cínico e mal-humorado e tem um pessimismo legítimo sobre o mundo. Barry, mesmo com origem trágica também, algo comum entre os heróis, ri do medo e inunda todas as situações com apreciação, prazer e otimismo - mesmo quando ele olha para o abismo. Então, Batman e Flash são tão diferentes em suas abordagens como duas pessoas podem ser. No entanto, há uma admiração mútua, bem como um reconhecimento de algo mais fundamental em suas intenções, origens e práticas. Eles são os melhores detetives no universo DC. Bem, Batman é melhor, mas Barry é o segundo melhor, então, você sabe, tanto faz (risos)!

Batman tem coisas mais legais e ele é rico. Barry é pobre; Ele... uh ... digamos, "reutiliza" muito do seu equipamento em nossa história. Ben Affleck e eu nos divertimos muito explorando a dinâmica de Barry e Bruce.


E como é a dinâmica entre Flash e a Mulher-Maravilha?

Ezra Miller: Barry acha que Diana é a pessoa mais incrivelmente surpreendente, heroica, ultra bonita que ele poderia ter imaginado. Estar perto dela é incrível. Ele está constantemente seduzido pela presença de Diana e sua admiração por ela é realmente sincera. Ela é uma deusa e ele ainda está aprendendo a lidar com seus poderes, o que é particularmente difícil quando você se move mais rápido do que o som.

Mulher-Maravilha é ao mesmo tempo muito humana e divina em sua compaixão feroz, que pode penetrar até as mais fortes defesas. E Gal Gadot realmente possui essa característica. É uma alegria e uma honra trabalhar com ela e é um prazer testemunhar ela dar vida a essa figura icônica.


Como você se preparou fisicamente para viver Flash?

Ezra Miller: Nos poucos anos antes de Liga da Justiça, treinei em diferentes capacidades. Eu pratiquei artes marciais por dois anos, e até mesmo treinei por um tempo nas montanhas de Wudang na China. Para entender melhor os movimentos do Flash, trabalhei com vários dançarinos e coreógrafos, incluindo pessoas talentosas como Zack Winokur e Bobbi Jean Smith. Mais perto da pré-produção, também comecei a trabalhar com [treinador de elenco] Mark Twight e sua incrível equipe, com quem fiz um fascinante exercício de reflexo para trazer elementos adicionais de consciência para o lado físico do personagem. A Liga inteira treinou muito forte e de forma constante ao longo das filmagens.

Eu também estava fascinado com a ideia de preencher as lacunas dos quadrinhos do Flash que estava lendo, que tem essa iconografia clássica do condicionamento do corpo do personagem e desconstruí e reconstruí as peças e criei uma linguagem fluida de como o Flash vai de um ponto para outro. Me interessei pelo balé e encontrei muita coisa útil na forma de petit allegro - 'little fast' - saltos rápidos e pequenos. Passei muito tempo assistindo aos vídeos que um talentoso grupo de dançarinos da Califórnia fiz para homenagear os amigos que perderam. Os dançarinos desses vídeos fazem um trabalho insano de distorção perceptiva de tempo e movimento e fiquei muito emocionado. Também busquei inspiração em corvos, chitas, mangusto e outras criaturas rápidas e inteligentes, assim como na água corrente e, claro, no relâmpago.

Liga Da Justiça já está em cartaz, veja o trailer: