Crítica: Transtorno Explosivo é drama poderoso sobre abandono

Longa alemão representou a Alemanha no Oscar 2020 e chega aos cinemas em breve

26/09/2020 16h30

Por Thamires Viana

Transtorno Explosivo, novo longa da diretora alemã Nora Fingscheidt, foi o representante da Alemanha na categoria de Melhor Filme Estrangeiro no Oscar 2020 e chega em breve aos cinemas.

O longa exibido na 43ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo em 2019 traz a história de Benni (Helena Zengel), uma menina de nove anos com comportamento agressivo e imprevisível que está sob os cuidados do serviço social após o abandono da mãe. Incompreendida, a menina vive indo de um abrigo para o outro, gerando ainda mais estresse e agressividade com todos ao seu redor.

Confira um trecho da nossa crítica:

"Ao longo de 120 minutos, a diretora intercala momentos de brutalidade com a inocência comum de uma garota da idade de Benni, equilibrando sua abordagem entre o descaso da sociedade em relação aos transtornos mentais e as consequências causadas pela desestruturação familiar. Dessa forma, Transtorno Explosivo se divide em dois caminhos diferentes, levando o público a buscar uma forma pessoal de interpretar essa história. Seria a garota realmente doente ou o desamparo familiar a deixou revoltada em um nível irreversível?"

Confira a crítica completa

Transtorno Explosivo foi escrito e dirigido por Fingscheidt e foi o grande vencedor do Prêmio de Cinema Alemão na categoria de Melhor Filme. Além de Helena Zengel, o elenco ainda traz nomes como Albrecht Schuch, Lisa Hagmeister e Melanie Straub.

Confira o trailer oficial:

Veja também:

Filmes dirigidos por mulheres que estreiam em breve

10 filmes indie que você precisa conhecer


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus