Entrevista: Elizabeth Olsen fala sobre Feiticeira Escarlate

Atriz revelou detalhes sobre sua personagem no universo Marvel

17/04/2015 17h19 (Atualizado em 21/09/2020 14h49)

Por Daniel Reininger

Quando Elizabeth Olsen fechou o contrato para interpretar Feiticeira Escarlate em Vingadores: Era De Ultron, ela não conhecia a personagem e logo pediu à Marvel um compilado das revistas com Wanda Maximoff. Não deu outra: Se apaixonou pela heroína e pelo universo.

Ela agora está na serie Wandavision e vale revisitar essa entrevista de quando começou no papel.

"É inacreditável a quantidade de material que existe. Todas as histórias são muito interessantes. Eu gosto da jornada pela qual ela passa e como desenvolve suas habilidades e do poder que tem sem perceber. Ela é conectada ao universo e tem a habilidade de manipular mentes. Seus poderes criam um aspecto enorme da trama neste filme", diz a atriz em entrevista exclusiva para o Cineclick.

Assim que leu o roteiro, Olsen ficou totalmente encantada com o mundo dos Vingadores. "Há tantas coisas para brincar, não tem nada de simplório. Continua a ser interessante e a dinâmica entre os personagens com relação à Feiticeira Escarlate e Mercúrio é muito divertida. Foi muito legal fazer um papel em um desses filmes e ter tantos pontos na trama. É uma história muito profunda", afirma.

Feiticeira Escarlate em A Era de Ultron

Olsen se surpreendeu positivamente ao descobrir que a Feiticeira Escarlate é emocionalmente vulnerável, apesar do fato de ter superpoderes, fator muito importante nas HQs. "[O diretor] Joss Whedon e eu conversamos muito sobre essa vulnerabilidade e eu achava que super-heróis não poderiam ser vulneráveis. Mas ao longo da filmagem, eu comecei a entender um pouco mais como eles são responsáveis por toda essa devastação e destruição", revela.

"Eu não pensei que ela levaria isso tão pessoalmente de uma maneira sensível, e sim de forma mais agressiva, gosto disso. E eu também achava que para esses filmes não se deveria mostrar tanta a sensibilidade. Mas a Feiticeira Escarlate é muito conectada emocionalmente, e seu poder, eu acho, vem de suas emoçõesm que são como uma âncora, então ela pode ser emocionalmente vulnerável e também forte - é ótimo lembrar disso", conta Elizabeth Olsen.

Sobre as motivações de sua personagem, a atriz falou um pouco sobre seu ódio pelo personagem de Robert Downey Jr.. "Feiticeira Escarlate e Mercúrio basicamente acham que Tony Stark é uma das piores pessoas da Terra, devido às conexões com as bombas que destruíram sua cidade e mataram seus pais. Stark foi o nome com o qual eles cresceram e ao qual associavam a pessoa mais perversa da Terra. Essa "ironia" que ele sempre demonstra os fez achar que ele era simplesmente o ser humano mais negligente e sem a melhor ideia de seu impacto no mundo", revela.

Feiticeira Escarlate e Mercúrio

Ela explica também um pouco mais sobre Wanda e Pietro. "A Feiticeira Escarlate e seu irmão gêmeo Mercúrio são basicamente andarilhos. Eles são como ciganos do leste europeu e se viram para sobreviver. O modo como imaginamos o figurino da Feiticeira é que ela simplesmente pegaria coisas pelo caminho. Eles se tornaram um amálgama dos recursos que tinham. Então se estiver frio, eles podem pegar uma echarpe ou roubar um casaco", diz.

Essa premissa compôs o visual de ambos. "Às vezes, o leste da Europa tende a ter um visual de uns 15 anos atrás, então nós tentamos ter algo assim. Outra coisa muito importante é que seu poder vem das mãos e dos pulsos, então ela sempre está de luvas de couro e anéis que, pra mim, são uma proteção extra de certa forma, porque ela usa uns 14 anéis e muitas pulseiras. Eu acho que é tudo para proteção de certa forma, como uma armadura", explica a jovem atriz.

Além do visual, a personagem deveria se destacar visualmente e, por isso, Elizabeth fez aulas de dança. "Joss Whedon queria que eu treinasse com um dançarino porque ele queria adicionar um novo elemento às lutas. Ele não queria que fossem apenas socos; queria algo mais circular e fluido. Ele imaginava giros, mas a conversa sobre como a Feiticeira Escarlate se movimentaria mudou muito com o tempo", explica

"Joss trabalhou com Jenny White, que é minha técnica de movimentos. Aí Jenny e eu, juntas, criamos algo e Joss adorou. A Itália foi o início de nosso entendimento de como a personagem se movimenta. Antes eu precisava de coreografia porque eu achava que jamais conseguiria fazer algo assim. Nós não copiamos nada. Não usamos nada como referência. Então meio que sua forma de se mover nasceu organicamente", revela.

Olsen ainda falou sobre o sotaque de Wanda. "O legal de estar em um lugar que não existe é que você não precisa imitar um dialeto. Eu sou americana e Aaron [Taylor-Johnson] é britânico, então certos sons do leste europeu saem mais naturalmente para ele e outros são mais naturais para mim. Então, o que nós fizemos foi trabalhar com nossa professora Sarah Shepherd e exploramos dialetos eslavos, sempre tentando ficar longe do russo, afinal a Viúva Negra (Scarlett Johansson) já é russa. Então nós encontramos os sons com que, na verdade, ele e eu ficávamos mais confortáveis. O legal é que qualquer outro ator que seja de Sokovia pode aprender o sotaque porque nós já inventamos como deve ser. A princípio, foi meio assustador abrir a boca, mas agora vem naturalmente", detalha Olsen.

De acordo com a atriz, o público pode esperar um "passeio" em Vingadores: Era de Ultron. "Vai ser muito assustador, mas também muito divertido. O que a Marvel faz melhor é conseguir fazer todos investirem em coisas pessoalmente e realmente se envolverem, mas ao mesmo tempo se divertirem. O filme faz você rir e admirar esses caras, então será tudo que se espera de um filme da Marvel, mas com um tom mais forte e assustador", finaliza.


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus