Zumbis sul-coreanos dominam streaming com inovação, críticas e terror

Coréia do Sul tem diversas formas de explorar o tema em filmes capazes de garantir drama, superação e tensão

24/09/2020 16h30

Por Daniel Reininger

Assim como o K-Pop tomou o mundo de surpresa, agora é a vez do audiovisual sul-coreano. Com o sucesso de Parasita de Bong Joon-ho no Oscar e a hype de Invasão Zumbi, o cinema e a TV do país oriental estão em alta. Pousando no Amor, Tudo bem Não ser Normal e outras séries de sucesso com temática K-drama passaram a conquistar o público em todo o mundo.

Paralelamente, os filmes de terror e de zumbis do país tem ganhado cada vez mais espaço e Invasão Zumbi 2: Península se tornou um dos filmes mais esperados de 2020. E essa em breve chega aos cinemas um dos mais assustadores do ano, As Faces Do Demônio. Esses são alguns exemplos da qualidade de produção do país.

Zumbis

Filmes de pandemias zumbi são boas formas de mostrar pessoas comuns em situações extraordinárias, enquanto o futuro da Terra está em risco. Além disso, é uma forma de criticar e causar reflexão sobre diversas questões, como guerra, política, tensões sociais, doenças, moralidade e muito mais, questões em discussão também na Coreia do Sul.

Mas o país oriental realmente inovou com os mortos vivos, em filmes como #Alive, Lamento e na série Kingdom. Nessas obras, vírus, magia ou algum fator desconhecido transformam a maior parte da população em seres famintos comedores de cérebro e nada pode pará-los, mas é o drama humano que ganha destaque.

Obras imperdíveis

Invasão Zumbi

O filme está na Netflix e a claustrofobia é a grande razão para ser tão assustadoramente eficaz. É um dos melhores do gênero dos últimos anos. Inovador, traz uma história interessante, críticas sociais e muita ação com mortos vivos velozes e implacáveis. Essa produção coreana consegue resgatar o espírito de George A. Romero e unir com maestria elementos de obras como Extermínio e Guerra Mundial Z.

A trama acompanha a relação tensa de um pai recém-divorciado e sua filha. Sempre ocupado no trabalho, ele é incapaz até mesmo de escolher o presente da garota, muito menos de acompanhar suas apresentações da escola. É aí que a frustrada menina pede de aniversário uma viagem até a cidade de Busan para reencontrar-se com a mãe. Só que o caminho não é tão tranquilo como esperavam, graças ao apocalipse zumbi.

Kingdom

A série está na Netflix e traz 12 episódios divididos em duas temporadas, muita ação, intrigas e zumbis. A trama é ambientada na época da Dinastia Joseon (1392-1897) e acompanha o príncipe herdeiro da Coreia em uma missão para investigar uma misteriosa praga que pode ter matado o seu pai, o Rei. A verdade ameaça os poderosos que se aproveitam da situação e tudo se complica quando a tal doença se mostra uma infestação de zumbis.

Kingdom aborda os mortos-vivos de novas formas e tenta trazer algo novo, sua origem é, em parte, natural, mas com leves elementos sobrenaturais. Na verdade, o mais próximo do que vemos nesse filme são os zumbis de Invasão Zumbi, filme sul-coreano de 2016. O legal é que, como em Game of Thrones, os zumbis são apenas parte do problema.

O Lamento

O filme está no Google Play, Vivo Play, Apple TV, Youtube e NOW e é um terror magistral de Hong-jin Na. Embora seja muito além de um filme zumbi, não há como negar o terror dos carniçais zumbificados e possuídos por demônios que aparecem em diversos momentos do filme.

Mais no estilo do thriller policial obscuro Seven - Os Sete Crimes Capitais do que em uma trama padrão de zumbis de George A. Romero, o longa segue uma série de ocorrências sobrenaturais que assolam uma pequena cidade de pescadores após a chegada de um estranho misterioso. Uma doença viral começa a se espalhar por toda a aldeia, considerada o resultado de um espírito maligno da região. Cabe a um policial local resolver o mistério, enquanto faz de tudo para proteger sua família. 

Desenfreado

O filme está na Netflix e leva a ação dos cenários contemporâneos para o passado, como a série Kingdom. Situado durante a segunda metade da Dinastia Joseon da Coréia (1392-1897), o filme foca na corte imperial, onde diferentes facções competem pelo poder - maquinações que são brutalmente interrompidas por um surto de zumbis enviado por comerciantes europeus.

A história gira em torno de Lee Chung (Hun Bin), o Príncipe de Joseon que é sequestrado pela poderosa família Qing a fim de nomeá-lo o novo Príncipe Herdeiro. É aí que a Dinastia se vê sob o ataque implacável de um exército de seres sedentos por carne humana.

#Alive

O filme está na Netflix e traz uma trama muito propícia para a situação atual, já que mostra um rapaz preso em casa durante uma pandemia zumbi, oferecendo uma visão bem diferente das narrativas padrão das histórias sobre os mortos-vivos e ainda se relaciona com o isolamento social que vivemos.

A trama mostra um jovem coreano que mora num prédio com os pais, mas está sozinho em casa. Ele percebe por sua janela do quarto andar uma violenta incursão de zumbis iniciada a partir de um vírus desconhecido. A cidade está pedida e o rapaz fica isolado em sua casa, onde deve permanecer em silêncio em seu apartamento e de vez em quando agir para afastar multidões de zumbis que tentam invadir sua casa. As emoções estão a flor da pele nesse longa.

Invasão Zumbi 2: Península

Estreia em novembro e será ambientado no mesmo mundo do filme original, mas não será uma sequência tradicional. Isso significa que o herói de Invasão Zumbi - Seok-woo (Gong Yoo) - realmente se sacrificou para salvar sua filha e não voltará de forma alguma. O cineasta já confirmou que Península segue um elenco totalmente separado de novos personagens. A sequência terá uma escala muito maior. Yeon comentou que Península fará o primeiro filme parecer um longa minúsculo em comparação.

Na trama, passados quatro anos do surto de zumbis que atingiu os passageiros de um trem-bala com destino a Busan, a península coreana ficou completamente devastada. O soldado Jung-seok tem a missão de retornar ao país, onde surpreendentemente encontra alguns sobreviventes, mas enfrenta o surto, uma nova sociedade e sobreviventes tentando escapar da Coreia, a tal Península do título, a todo custo.

Além da diversão

A Coréia do Sul tem diversas formas de explorar os zumbis em filmes capazes de garantir drama, superação, tensão e oportunidade para ótimas cenas de lutas - perfeitos para obras de entretenimentos. Além disso, a propagação da praga torna-se apenas o estopim para lutas pelo poder, que devem ser resolvidas dentro do tempo do filme ou série.

A ideia não é só garantir entretenimento, mas também apresentar críticas sociais ou gerar reflexão e os filmes do país tem feito isso muito bem.

 

Veja também:

Com zumbis e intrigas, Kingdom é uma das melhores séries atuais

O que vêm por aí em Invasão Zumbi 2: Península

Saiba qual é o melhor serviço de streaming para você

Pandemias de zumbis são metáforas para questões humanas


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus