cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    18º CINE CEARÁ: Longa de Waldick Soriano é o mais aplaudido

    Por Da Redação
    14/04/2008

    Filmes de qualidade, debates interessantes e - ufa! - menos discursos políticos no palco, estão conseguindo fazer com que o público se esqueça (ou pelo menos deixe em segundo plano) as más condições de projeção e conforto do Cine São Luiz, o principal local de exibições do 18º Cine Ceará.

    Postales de Leningrado, o representante venezuelano da Mostra Competitiva de Longas, foi um dos mais aplaudidos pela platéia, até o momento. De certa maneira, o filme utiliza o binômio de sucesso crianças/ditadura militar, já experimentado em outros filmes latinos como Machuca, O Dia em que Meus Pais Saíram de Férias ou Kamchatka. A história, livremente inspirada em fatos reais, é ambientada na Venezuela dos anos 60, momento em que os movimentos guerrilheiros de esquerda se embrenhavam pelas montanhas do país em sua luta armada contra o sistema despótico. Embora pesada, a trama é contada com poesia e singeleza sob o ponto de vista de uma garotinha, filha de guerrilheiros, que foi concebida em plena selva onde os embates revolucionários tinham lugar.

    A agridoce narração em off da personagem principal, aliada a simpáticos efeitos gráficos visuais e ao ritmo da montagem, fazem de Postales de Leningrado um filme com pontos em comum com o aclamado O Fabuloso Destino de Amélie Poulain. Bem recebido pelo público venezuelano, o filme ainda não tem distribuidora brasileira.

    Outro filme aclamado pelo público, este com entusiasmo ainda maior, foi Waldick - Sempre em Meu Coração, estréia na direção da atriz Patrícia Pillar. Felizmente, para os demais competidores, o filme não está na Mostra Competitiva, pois sua acolhida popular já lhe teria garantido, por antecipação, o prêmio máximo da audiência. Aplaudido várias vezes em cena aberta, o filme é um emocionado documentário sobre o cantor popular Waldick Soriano. Como diz a própria diretora, "é um filme de fã, feito com carinho e emoção, sem nenhuma pretensão de biografar ou documentar a vida e a trajetória de Waldick".

    Também não é intenção da Patrícia estreá-lo nos cinemas, já que sua curta duração (58 minutos) sequer o caracteriza como um produto de exibição cinematográfica. O que no mínimo é de se lamentar, posto que documentários bem menos interessantes e de apelo popular bem menor têm encontrado espaço nas telas. Waldick - Sempre em Meu Coração terá, sim, exibição garantida no Canal Brasil, ainda sem data definida.

    Com exibição agendada nos cinemas já para esta próxima sexta-feira(18/4), Falsa Loura, de Carlos Reichenbach, foi outro trabalho bem recebido aqui no 18º Ceará. Participante da Mostra Competitiva de Longas, o filme marca novamente uma visita do cineasta ao universo proletariado feminino, como já havia acontecido em Anjos do Arrabalde e Garotas do ABC, por exemplo. A trama segue a trajetória de Silmara (Rosanne Mulholland, marcante), trabalhadora de classe baixa, que tem em sua própria beleza uma espécie de maldição. Um "carma" capaz não apenas de atrair todos os olhares masculinos, como também de colocar a protagonista em situações que beiram a tragédia.

    O sempre polêmico e simpático cineasta subiu ao palco do CineCeará com uma vasta peruca feminina, afirmando que "a loira é falsa, mas o filme é verdadeiro".