5 documentários socioculturais premiados para ver na Netflix

Confira nossas dicas

28/07/2020 10h00

Por Sara Cerqueira

Muitas vezes subestimados por cinéfilos do mundo todo, os documentários formam um gênero cinematográfico complexo, com o poder de retratar a realidade não-ficcional de forma crua ou de mesclar essa realidade com elementos irreais.
É assistindo a documentários que podemos enxergar diferentes facetas de realidades políticas, sociais e culturais da sociedade

Para expandir o seu repertório de documentários, selecionamos os 5 melhores documentários socioculturais disponíveis em plataformas de Streaming para você assistir!

• Indústria americana: vencedor do Oscar 2020, o documentário dirigido por Julia Reichert e Steven Bognar aborda a questão de classe e a competição entre as indústrias chinesa e americana ao mostrar o processo de estruturação e abertura de uma empresa de vidros chinesa nos EUA. Mostrando o lado selvagem e brutal da industrialização, o documentário exibe as conseqüências de um capitalismo sem escrúpulos, como a precarização do trabalho e a "coisificação" de trabalhadores.

• A 13º Emenda:com o assassinato de George Floyd (homem negro morto por asfixia por um policial branco), os protestos pelo fim da violência estatal contra a população negra tomaram conta dos Estados Unidos. Nesse contexto de compressão de opressões históricas e luta por direitos fundamentais, o documentário A 13º Emenda, dirigido por Ava Duvernay e premiado no BAFTA, se tornou fundamental para compreendermos as origens institucionais do racismo nos Estados Unidos, e como o cárcere e as violências policiais tomaram o lugar do sistema escravagista na opressão contra a população negra e hispânica.

• Miss Representation: padrões de beleza irreais e representações pejorativas da mulher acompanham a história dos meios midiáticos e da indústria do entretenimento. O documentário Miss Representation, dirigido por Jennifer Siebel Newsom, explora essas representações e suas graves conseqüências para a autoestima da mulher, e como podemos subvertê-las e criar modelos positivos do que é que ser mulher.

• Absorvendo o Tabu: ganhador do Oscar 2019, esse documentário genial, dirigido por Rayka Zehtabchi, é um manifesto de esperança e pelo direito de meninas em todo o mundo, que sofrem com a misoginia e a desinformação sobre a própria menstruação, de conhecerem e utilizarem absorventes ou outros métodos mais convenientes para os seus corpos.

• A Máscara em que você vive: mostrando novamente que veio para questionar a questão de gênero na sociedade, Jennifer Siebel Newsom dirigiu e roteirizou The Mask you Live In, documentário sobre masculinidade tóxica, sua capacidade de adoecer psicologicamente homens e meninos e novas formas de educá-los de forma mais saudável e humana.


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus