cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    A ascensão de Christoph Waltz, ator que só teve uma grande chance nos cinemas aos 53 anos

    O austríaco ganhou destaque em 2009 no longa Bastardos Inglórios, de Quentin Tarantino
    Por Thamires Viana
    27/01/2021 - Atualizado há 4 meses

    Christoph Waltz se tornou um dos grandes nomes de Hollywood após sair vencedor do Oscar de 2010, por seu magnífico trabalho em Bastardos Inglórios, longa dirigido por Quentin Tarantino. Em 2013, a proeza se repetiu com mais uma estatueta na categoria por Django Livre, outro filme do diretor norte-americano.

    Waltz, atualmente aos 64 anos de idade, só teve sua primeira grande chance nas telonas quando completou 53 e foi escalado para estrelar o longa de 2009, ao lado de Brad Pitt e Mélanie Laurent. Na história ambientada na Segunda Guerra Mundial, o ator interpreta o general nazista Hans Landa, uma alusão a Adolf Hitler, e a performance exemplar do ator vinha carregada de trejeitos cômicos. De cara, público e críticos se admiraram com Waltz, dono de um talento que merecia ser reconhecido como um dos grandes nomes do cinema mundial.

    Porém, antes de estrelar a ação de Tarantino, o ator austríaco passou muitos anos recebendo apenas ofertas de papéis pequenos que, muitas vezes, acabavam recusados por ele. Em uma entrevista franca ao The Guardian, Waltz falou sobre o assunto e revelou os motivos de aceitar alguns trabalhos secundários nos cinemas. “Não havia alternativa. Ou melhor, a alternativa era um rio muito profundo. Uma pedra pesada em volta do meu pescoço”. 

    Waltz e a chance em Hollywood

    Christoph Waltz em Django Livre (2012)Reprodução

    Antes de 2009, Waltz não havia ainda tido uma chance de ouro para chegar ao estrelato e atuava em filmes menores, muitas vezes feitos para a TV, e séries alemãs. A última participação dele em produções similares aconteceu em 2008 na série Tatort, atração que está no ar desde 1987 na TV alemã.

    O convite de Tarantino para viver o coronel Hans Landa em Bastardos Inglórios abriu as portas para grandes produções hollywoodianas nos anos posteriores e, de quebra, uma parceria e amizade com o cineasta. Em 2012, ele estrelou Django Livre ao lado de Jamie Foxx. O trabalho também rendeu ao austríaco o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante pelo papel de Dr. King Schultz, caçador de recompensas alemão que embarca em uma missão ao lado de Django. 

    De lá para cá, o talento de Waltz chamou a atenção de outros diretores renomados que o queriam em seus próximos filmes. Em 2011, ele integrou o elenco estelar de Deus da Carnificina, filme de Roman Polansky que ainda conta com Jodie Foster, Kate Winslet e John C. Reilly. 

    Dois anos depois, em 2013, o ator estrelou O Teorema Zero, do aclamado Terry Gilliam, seguido de Grandes Olhos, de Tim Burton em 2014. No ano seguinte, ele encarnou um outro grande papel em sua carreira como Blofeld, vilão de 007 Contra Spectre, uma das maiores e mais rentáveis franquias cinematográficas. 

    Projetos futuros

    Christoph Waltz em 007 Contra Spectre (2015)Reprodução

    Com sete projetos já anunciados, neste ano o ator retorna à saga de James Bond como o malvado Ernst Blofeld no filme 007 - Sem Tempo Para Morrer, que estreia em outubro. Ele também integra o elenco de The French Dispatch, o próximo filme do cineasta Wes Anderson, que tem lançamento previsto ainda para 2021. 

    Entre outros trabalhos estão Pinóquio, nova versão dark do clássico que será comandado por Guillermo Del Toro, e Gilded Rage, drama dirigido por Charlie McDowell que ainda não teve data ou sinopse revelados.