cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    O casal de Invocação do Mal existiu de verdade! E a história deles é de apavorar

    A vida real serviu de inspiração para os filmes de terror de mais sucesso da atualidade
    Por Da Redação
    07/05/2021 - Atualizado há 27 dias

    Desde que o primeiro filme Invocação do Mal foi apresentado ao público, em 2013, conquistou uma legião de fãs de terror, que consideram a franquia como uma das mais assustadoras obras do gênero. O mais intrigante é que os acontecimentos da narrativa são inspirados em uma história real ainda mais perturbadora, que aconteceu com a família Perron na década de 1970.

    Se você quer se preparar para o lançamento do terceiro filme da trilogia, que chega aos cinemas em 03 de junho, talvez deva conhecer a verdadeira história por trás de Invocação do Mal. 

    Mas logo avisamos: diferente do filme, em que os Warren conseguem expulsar a presença maligna que atormentava a família Perron, a resolução real não foi tão positiva. 

    Confira agora:

    Invocação do Mal 01

    Continua após o anúncio

    Como tudo começou

    Em janeiro de 1971, a família Perron, formada por Roger, Carolyn e suas cinco filhas, se mudou para uma fazenda com amplo território, em Rhode Island. A casa era consideravelmente grande, tendo 14 cômodos. Porém, o que parecia o início de uma vida tranquila e aconchegante, logo começou a se transformar em um pesadelo.

    Logo após se mudarem, os moradores começaram presenciar fatos estranhos. Vassouras mudando de local e pilhas de poeira se formando na cozinha misteriosamente, como se estivessem esperando para serem colocadas no lixo. As filhas do casal afirmavam ver fantasmas ao redor da residência. Alguns se mostravam inofensivos e interagiam amigavelmente com as crianças — chegavam a brincar e dar beijo de boa noite —, já outros, eram mais agressivos e agitados.

    Roger, no entanto, foi quem teve a primeira experiência mais assustadora. Ele sentia uma presença fria e um cheiro pútrido vindo do porão, como se tivesse algo morto ali há muito tempo, de acordo com Andrea Perron, uma de suas filhas.

    Em pouco tempo os acontecimentos começaram a se intensificar. Aparelhos de aquecimento falhando sem explicação e camas levitando nos quartos. Até que Carolyn, a mãe, decidiu pesquisar sobre o histórico da fazenda e descobriu um passado terrível: a casa esteve sob posse de uma mesma família por oito gerações, que viveram todo o tipo de acontecimento terrível.

    Dezenas de pessoas haviam vivido e morrido de formas violentas e misteriosas no território. A história da casa envolvia estupros e assassinatos de crianças, afogamentos no lago e até suicídio por enforcamento no sótão.

    Invocação do Mal 02

    Bathsheba, o verdadeiro mal que assombrou a família Perron

    Em suas pesquisas, Carolyn Perron acabou descobrindo algo revelador. Uma antiga proprietária da casa, que viveu ali durante o século 19, era conhecida como uma satanista pelos moradores da cidade. Envolvida em um caso de assassinato de uma criança não solucionado, Bathsheba Sherman se enforcou no celeiro da fazenda. Sua lápide ainda pode ser vista no cemitério da cidade.

    A família Perron acreditava que a verdadeira força maligna que assombrava a residência era Bathsheba. Andrea Perron afirma que “ela ainda se considerava dona da casa e tinha ressentimento pelo fato de achar que minha mãe competia por essa posição”.

    Todos que tiveram a infeliz experiência de ver Bathsheba, afirmavam que ela era uma criatura de aparência traumatizante. Seu rosto não tinha forma humana. Se parecia mais com uma colmeia de abelhas ressecada e repleta de vermes. Sua cabeça tinha uma cor acinzentada, como a de um defunto em estado avançado de decomposição, e era inclinada para um lado, como se o pescoço tivesse sido fraturado. Além disso, era possível identificar que ela estava presente quando um cheiro horrível surgia do nada no cômodo.

    O exorcismo de Carolyn Perron e a resolução da história

    Depois de sofrer diversos ataques e ameaças para deixar a casa, principalmente Carolyn Perron, os moradores começaram a desconfiar que Bathsheba, a bruxa que atormentava a família, havia possuído a mãe. Então, decidiram pedir ajuda ao casal Ed e Lorraine Warren.

    Os investigadores realmente se empenharam em ajudar a família Perron, dedicando anos ao caso. Mas, as tentativas de comunicação com os espíritos, por Lorraine, que é médium, só causaram a intensificação dos ataques. Até que decidiram que Carolyn deveria ser exorcizada.

    “A noite em que pensei que veria minha mãe morrer foi a mais terrível de todas”, é a afirmação de Andrea Perron mais conhecida sobre a noite em que a cerimônia foi realizada. “Carolyn falou com uma voz que jamais tínhamos ouvido e foi arremessada a 6 metros de distância de outra sala, por uma força que não é deste mundo”.

    Apesar dos esforços do casal Warren para ajudar a família Perron a se livrar da presença do espírito diabólico, a situação só piorou. Então, Roger Perron pediu para que os investigadores deixassem o caso e fossem embora da casa imediatamente.

    Até ter condições financeiras para se mudar, a família Perron teve que viver na casa por quase 10 anos, até que finalmente conseguiram se mudar para a Geórgia, em 1980. Andrea Perron, a primogênita, descreveu a experiência de viver naquele lugar assustador em 3 livros — Demonologistas, Vidas Eternas e Lugar Sombrio — e hoje viaja dando palestras a respeito do sobrenatural.

    Lorraine Warren, a investigadora, e alguns membros da família Perron estiveram envolvidos no processo de gravação e supervisionaram a produção da trama de James Wan, em 2013. Os Perron sempre foram a favor dessa história ser contada, mas Andrea diz que os acontecimentos do filme são uma versão mais leve do que a família realmente viveu durante a década de 1970.

    Invocação do Mal 03

    Continua após o anúncio

    O que aconteceu com a casa

    Mesmo após seu histórico assustador e os acontecimentos bizarros se tornarem públicos, curiosamente, a residência chegou a ser comprada algumas vezes. A experiência de morar lá “é como viver um verdadeiro inferno”, descreveu Norma Sutcliffe, uma das donas mais recentes. Mas não por causa dos espíritos, e sim pelos fãs da franquia Invocação do Mal que a visitavam o tempo todo, chegando até mesmo a invadir a propriedade. Norma acabou processando a Warner Bros, em 2015, por causa disso.

    Os proprietários que vieram depois de Sutcliffe, assumiram a casa com pleno conhecimento de seu legado. A intenção foi justamente a de preservar o local e transformá-lo em uma atração histórica. É claro que Bathsheba não deve ter ficado nem um pouco contente com isso, pois dois meses depois dos novos donos se mudarem para a casa, começaram relatar aparições de fantasmas. Tudo está devidamente documentado no especial Ghost Adventures: Curse of the Harrisville Farmhouse, lançado em 2019.

    A experiência não para por aí. Em 2020, a antiga residência dos Perron voltou a ser o centro das atenções. Com a popularização das livestreams, devido à pandemia do coronavírus, os atuais moradores decidiram abrir as portas da Propriedade Arnold para o público. Câmeras e microfones foram espalhados por diversos cômodos da casa e as transmissões ocorreram do dia 9 a 16 de maio. Assim, os fãs puderam ter um gostinho do que a família Perron passou, na década de 1970.

    Invocação do Mal 3 chega aos cinemas no dia 3 de junho de 2021 e também poderá ser visto no streaming HBO Max.

    Se quiser matar a saudade da franquia enquanto espera no lançando, Invocação do Mal está disponível no Telecine Invocação do Mal 2 está disponível para aluguel no Youtube ou no Google Play Filmes.

    Veja também: