cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Além de Marie Curie: 6 obras sobre mulheres inspiradoras que revolucionaram o mundo

    Marie Curie brilha em novo filme da Netflix, mas ela não é a única mulher que fez história e tem um filme para chamar de seu
    Por Da Redação
    22/04/2021 - Atualizado há 3 meses

    Pode-se dizer que uma das figuras históricas mais importantes quando o assunto é ciência é Marie Curie. Não à toa, ela acaba de ganhar uma homenagem por meio do filme Radioactive, nova aposta da Netflix que estreou no dia 15 de abril

    Na obra, Marie é interpretada por Rosamund Pike, sendo apresentada desde o início como uma cientista devota a inúmeros experimentos, mas sem conseguir muito apoio por ser mulher. Até que conhece Pierre Curie (Sam Riley), com quem se casa e passa a trabalhar junto. Como resultado de suas pesquisas, o casal encontra dois novos elementos químicos: o rádio e o polônio, hoje essenciais para o tratamento de câncer.

    Marie Curie é até hoje a única mulher que recebeu dois prêmios Nobel, um de Química e um de Física. No entanto, ela não é a única que entrou para a história e tem um filme para chamar de seu. Confira abaixo 6 obras sobre mulheres inspiradoras que revolucionaram a ciência e o mundo:

    Estrelas além do tempoDivulgação

    Estrelas Além do Tempo (2016)

    O longa, baseado em fatos reais, se passa em 1961, em meio à Guerra Fria, quando os Estados Unidos e a União Soviética estavam no auge da corrida espacial. Enquanto isso, o país norte-americano ainda sofria com um grande preconceito racial, no qual pessoas negras tinham menos direitos e reconhecimento. Na NASA não era diferente: ao mesmo tempo em que estava em pleno vapor para sair na frente na corrida, também tinha um ambiente separatista. É essa a realidade de Katherine Johnson (Taraji P. Henson), Dorothy Vaughn (Octavia Spencer) e Mary Jackson (Janelle Monáe), matemáticas que lutaram contra o preconceito e foram peças cruciais para o avanço da época.

    Estrelas Além do Tempo é um filme no qual o que não falta são mulheres fortes e absurdamente inteligentes combatendo machismo, preconceito e as leis da física. Se você quiser assistir ao longa, que foi indicado ao Oscar de Melhor Filme e de Melhor Atriz Coadjuvante, é só acessar nos streamings Telecine e Now.

    Continua após o anúncio
    NiseDivulgação

    Nise: o Coração da Loucura (2015)

    Falando em mulheres que revolucionaram a ciência, Nise da Silveira é sem dúvida uma delas e é sobre o trabalho dela que Nise: o Coração da Loucura se debruça. No filme, somos apresentados à doutora Nise da Silveira (Gloria Pires) que propõe uma nova forma de tratar pacientes esquizofrênicos em um hospital psiquiátrico no subúrbio do Rio de Janeiro. Acabando com métodos como eletrochoque e lobotomia, ela assume Setor de Terapia Ocupacional e introduz a arte como forma de terapia para os pacientes.

    Abordar psiquiatria no Brasil e não levar em consideração o trabalho de Nise da Silveira é impensável. Seu trabalho marcou profundamente a área, abrindo caminho para terapias mais humanas e para o uso da arte como ferramenta para tratamento. Se você se interessa pelo assunto, não deixe de conferir o filme no Now.

    FridaDivulgação

    Frida (2002)

    Com certeza você já ouviu falar da artista Frida Kahlo, mas você conhece sua história? No filme Frida, Salma Hayek dá vida à pintora, que se tornaria uma das mais famosas do mundo inteiro. Atormentada com dores constantes, decorrentes de um brutal acidente quando era pequena, Frida casou-se ainda jovem com Diego Rivera (Alfred Molina). O relacionamento conturbado foi uma influência importante nas suas obras, mas não foi a única. Seu envolvimento com Leon Trostky (Geoffrey Rush) e com a política marcaram a vida da pintora.

    Se uma coisa é verdade é que Frida Kahlo foi uma personalidade complexa. Cheia de questões pessoais e atormentada pelas restrições do seu corpo, ela viveu intensamente. Para entendê-la melhor, a dica é assistir Frida, disponível para aluguel no Looke.

    Continua após o anúncio
    Duas RainhasDivulgação

    Duas Rainhas (2018)

    Muito se fala sobre os grandes reis do passado e seus conflitos… mas a história também contou com grandes impasses políticos liderados por mulheres. Um deles foi entre Elizabeth I e Mary Stuart, abordado no longa Duas Rainhas. Ele conta quando Mary Stuart, interpretada por Saoirse Ronan, ao ficar viúva retorna à Escócia para lutar pela coroa da Inglaterra, ocupada pela sua prima Elizabeth I (Margot Robbie).

    Com atuações impactantes, Duas Rainhas não se resume à narrativa fácil de disputa entre mulheres. Pelo contrário: o filme explora ambas personagens em suas complexidades, dilemas, crenças e, talvez o mais inesperado, afeto mútuo. Para conferir a obra é só acessar a Amazon Prime Video.

    JoyDivulgação

    Joy: O Nome do Sucesso (2015)

    Jennifer Lawrence interpreta Joy, uma jovem que, apesar de ser extremamente inteligente, tem uma vida pessoal complicada. Divorciada e mãe de dois filhos, ela mora com os pais, que também são divorciados, e o ex-marido, que ocupa o porão da casa. Com o objetivo de facilitar a sua rotina, ela cria um esfregão de limpeza que faz milagres e logo vê a oportunidade de fazer disso um negócio. O produto é um sucesso total e faz dela uma das empreendedoras mais bem-sucedidas do país.

    Se Joy: O Nome do Sucesso prova alguma coisa é que mulheres são capazes do inimaginável. Com tantos fatores que poderiam sabotar sua jornada, Joy teve garra e acreditou em si, tornando-se um exemplo para milhões de mulheres. Se você quer saber mais sobre ela, é só assistir ao longa no Google Play.

    Continua após o anúncio
    SupremaDivulgação

    Suprema (2018)

    Suprema conta a história real de Ruth Bader Ginsburg (Felicity Jones), juíza que fez história nos Estados Unidos. Sua trajetória conta com a formação em Direito pela Harvard e Columbia e revela como, mesmo com um alto nível de educação, Ginsburg teve dificuldade de achar emprego na área por ser mulher. No entanto, ela não desistiu e, com o tempo, se especializou em direito relacionado ao gênero. O ápice da obra diz respeito ao seu ato mais conhecido, quando ela processou o Estado para derrubar centenas de leis que legalizavam a discriminação às mulheres.

    RBG, como também é conhecida a juíza, é um verdadeiro ícone norte-americano da luta pelos direitos das mulheres. Para compreender as principais dificuldades e batalhas que travou, o filme Suprema é uma ótima pedida. Vale dar uma olhada, já que ele está disponível na Amazon Prime Video.

    Veja mais