cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Antes de Sex and the City, Sarah Jessica Parker sofreu com filmes médios

    Por Heitor Augusto
    29/05/2010

    O seriado Sex and the City chegou à televisão em 1998 e, com ele, trouxe uma atriz de 33 anos que, graças à personagem Carrie Bradshaw, alçou Sarah Jessica Parker ao posto de estrela.

    Desde então, foram seis anos à frente da série, além de duas adaptações para o cinema – sendo que a primeira rendeu à atriz um cachê “modesto” de US$ 15 milhões. Sarah virou uma máquina de gerar renda, não apenas para Sex and the City, mas também empresta o nome a uma fragância (SJP NYC), e uma grife de roupas (Bitten).

    Mas você se lembra quem era Sarah Jessica Parker antes de Carrie Bradshaw? O Cineclick te ajuda a voltar ao passado e destaca alguns de seus trabalhos importantes (poucos, por sinal) no cinema.

    O começo

    Depois de estudar canto, praticar balé e liderar o seriado Square Pags, a menina de 18 anos estreou no cinema com Somewhere Tomorrow, de 1983. Típico drama água-com-açucar, o filme de Robert Wiemer (diretor praticamente desconhecido) usa o rosto inocente da atriz para construir o drama de uma filha que não aceita a perda do pai e, lá no meio da história, ela se apaixona – pasmem – por um fantasma! Prenúncio de Ghost – Do Outro Lado da Vida.

    O filme deu a chance à Sarah de conseguir papeis secundários e pequenos, como a Rusty de Footloose – Ritmo Louco (1984) ou a Janey de Girls Just Want to Have Fun (1985). Nada importante a ponto de merecer atenção.

    A virada

    A coisa começou a mudar quando Steve Martin, então respeitado comediante stand-up, ator de cinema e exímio tocador de banjo, apareceu na sua frente. Do encontro, surgiu o que considero o melhor filme que a atriz já participou, a comédia L.A. Story.

    Com um roteiro sofisticado e gags corporais precisas de Martin, Sarah Jessica Parker pintou e bordou como a garota inconsequente que pira a cabeça do meterologista Harris Telemacher. SanDeE*, a sua personagem, passa o tempo todo mascando chiclete e, quando sobra um tempinho, importuna Harris, colocando o jovem senhor em dúvida entre ela e a britânica Sara.

    Antes de se tornar atriz de comédias românticas ou filmes dispensáveis, Sarah ainda teve o prazer de ser dirigida por Tim Burton em Ed Wood, filme sobre o diretor homônimo de filmes B. A atriz interpretou Dollores Fuller. Em 1994, Sarah participou de seu último grande filme.

    O estrelato

    Entre 94 e 98, foram nove filmes, a maioria com Sarah Jessica Parker no papel principal. Quando o seriado Sex and the City veio ao ar há doze anos, a atriz cravou seu nome, sua marca e sua imagem.

    Desde então, seus papeis no cinema não banais, com histórias simples (a maioria das vezes comédia), personagens planas. Exemplos? Tudo em Família, Deu a Louca nos Astros e, recentemente, Cadê os Morgan?.