cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Aprendi com Neville a nunca desistir, diz Matthew Lewis, ator de Harry Potter

    Por Amanda Carvalho
    18/11/2010

    Nascido em Leeds, Inglaterra, o britânico Matthew Lewis, intérprete de Neville Longbottom, está no Brasil para divulgar Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte I, que estreia nesta sexta (19/11).

    Atuando desde os cinco anos de idade, Matthew já era fã dos livros quando fez o teste para a franquia. Em entrevista ao Cineclick, na tarde desta quinta-feira (18/11), Matthew conta que sempre lê os livros antes de começar as filmagens: “Eu já tinha lido [o livro Relíquias da Morte] e o fiz novamente porque é muito rico e isso me ajuda bastante.”

    O garoto atrapalhado e de rosto redondo que aparece em Harry Potter e a Pedra Filosofal, procurando seu sapo Trevor, cresceu muito. Tanto Matthew já não se assemelha mais à descrição do primeiro livro de J.K. Rowling, como Neville ganhou importância e força desde o início da série. “Fiquei surpreso porque a cada ano ele ia ganhando personalidade, especialmente no livro 5 (A Ordem da Fênix) e 6 (O Enigma do Príncipe) e na parte 2 de Relíquias da Morte, a natureza heroica na parte 2 é fantástica. Neville muda muito rápido e esse impacto é muito bacana.”

    De acordo com o livro, o personagem só aparece na segunda parte da história. No filme, porém, Neville está em cena. Em Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte II a presença do ator deve ser maior. Lewis já tinha manifestado sua ansiedade em filmar a Batalha de Hogwarts e, questionado sobre isso, ele não pensa muito antes de responder: “Inacreditável. Muitas cenas de ação, muita luta, muitas explosões.”

    Neville sempre foi a figura desacreditada em Hogwarts, mas sempre foi amigo, leal e corajoso à sua maneira: “Eu aprendi muito interpretando esse personagem. Eu acho que aprendi com Neville Longbottom a nunca desistir não importa o quão desesperadora uma situação possa ser”, disse Matthew Lewis.