cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    'Ares', da Netflix, é tão assustadora quanto viciante

    Série Holandesa de terror garante momentos de muita tensão
    Por Daniel Reininger
    12/11/2021 - Atualizado há 24 dias

    Se você gosta de histórias de terror precisa assistir Ares, da Netflix. Essa série holandesa é tão assustadora quanto viciante e é um prato cheio para quem curte uma trama bizarra e tensa.

    A trama segue Rosa Steenwijk, uma estudante de medicina do primeiro ano que mora em Amsterdã, mas que tem sua vida completamente alterada quando ela se junta à sociedade secreta Ares, que conta com um segredo terrível.

    Ares

    A série de terror psicológico em oito episódios revela o mundo de Ares, uma sociedade secreta de estudantes em Amsterdã. É lá que os melhores amigos Rosa e Jacob se deixam levar por uma vida de riqueza e poder. 

    Pouco a pouco, eles começam a perceber que se envolveram em um lugar demoníaco, construído sobre segredos do passado da Holanda, um lugar em que o poder real vem com um preço terrível. 

    Criada por Pieter Kuijpers, Iris Otten e Sander van Meurs, os episódios duram apenas cerca de 30 minutos e garantem muita tensão numa série curta e rápida de ver.

    A série conta com os seguintes atores e personagens:

    • Jade Olieberg como Rosa Steenwijk
    • Tobias Kersloot como Jacob Wessels
    • Lisa Smit como Carmen Zwanenburg
    • Robin Boissevain como Roderick van Hall
    • Frieda Barnhard como Fleur Borms
    • Hans Kesting como Maurits Zwanenburg
    • Rifka Lodeizen como Hester de Hoogh
    • Roos Dickmann como Puk
    • Jip van den Dool como Arnold Borms
    • Steef de Bot como Joost van Moerland
    • Janni Goslinga como Joyce Steenwijk
    • Dennis Rudge como Wendel Steenwijk
    • Minne Koole como Henry Zwanenburg
    • Jennifer Welts como Marije
    • Florence Vos Weeda como Chloe

    Opinião

    Ares faz um bom trabalho em criar tensão, mas também em aprofundar o personagem de Rosa, uma estudante inteligente e ambiciosa que vem de uma família de classe média baixa. Ela quer entrar para a elite de Amsterdã, tanto para progredir quanto por mera curiosidade e fará de tudo para fazer parte disso.

    O desempenho da atriz expõe a intensidade de Rosa, há fogo em seus olhos quando ela reclama com seu professor que sua palestra não está adicionando nada às notas de aula e ela pode simplesmente baixar o conteúdo dos servidores da universidade, em outros momentos, seu olhar de preocupação com o melhor amigo Jacob é genuino. Ela é humana, em todos os sentidos.

    A tensão começa já na primeira cena, mas as coisas pioram conforme vemos os indícios de que a sociedade está envolvida em rituais satânicos. Se Rosa vai sucumbir ou lutar contra esse mal, ninguém sabe por boa parte da trama. O que importa é que Rosa continua a ser forte e cheia de camadas e nuances de forma a conduzir bem a trama e ter um arco satisfatório.

    Ares funciona por sua protagonista intrigante e pela loucura que está acontecendo ao redor dela. Rosa tenta fazer de tudo para entender a situação, processar os acontecimentos e seguir adiante com seus objetivos de fazer parte da elite, mas tudo se torna cada vez mais sombrio.

    E essa é sempre a chave para muito terror em Ares, uma série de cultistas satânicos e ambições destruídas.

    Cena da série Ares, da NetflixReprodução

    Assista

    Ares é uma série perturbadora, intrigante e capaz de realmente nos deixar suando frio, enquanto maratonamos viciadamente esse ótimo programa. Vale muito assistir, afinal, é uma das joias escondidas da Netflix.

    Veja o trailer, em holandês:

    Veja mais