cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Streaming esvaziou a vinheta de fim de ano da Globo com debandada de atores, entenda

    Lázaro Ramos e Camila Pitanga são alguns dos rostos conhecidos que trocaram a Globo por streaming diversos
    Por Da Redação
    17/12/2021 - Atualizado há 6 meses

    Não é novidade que a Rede Globo tem perdido muito de seus maiores talentos para plataformas de steaming diversas.

    Só recentemente, nomes de peso, como Lázaro Ramos, Ingrid Guimarães e Camila Pitanga anunciaram o fim de seus contratos com a emissora carioca para se aventurarem no Prime Video (no caso de Ramos e Guimarães) ou a HBO Max (como fez Pitanga).

    O que pode parecer apenas uma gotinha no oceano de talentos da Rede Globo, na verdade, aponta para uma nova tendência no mercado — e um verdadeiro perigo para a emissora do Plim Plim

    Novos modelos de contratos

    Anteriormente, bastava estar assinado na Rede Globo que os atores poderiam aproveitar as regalias da emissora sem estarem necessariamente com algum projeto ou novela no ar. 

    Contudo, com o aumento da crise financeira do país, até mesmo a emissora de maior impacto no lar dos brasileiros teve de fazer cortes no orçamento, consequentemente, cortando esse modelo de contrato que oferecia grandes cachês e estabilidade durante anos, nem que fosse para manter que seus rostos mais famosos procurassem outras moradas. 

    Foram exatamente essas políticas de cortes que levaram a muitas demissões do tradicional "banco de elenco" fixo da emissora. Assim, para estar associado à Globo, os atores teriam que estar trabalhando. Ou seja, praticamente todos os globais passaram a estar contratados apenas por serviço prestado, praticamente como terceirizados. 

    Essa nova política da emissora não polpou nem mesmo os nomes do esquadrão Classe A da casa, que tinham esses acordos de longa duração na rede aberta, mesmo que não estivessem trabalhando. Somado a esse novo paradigma, a popularização dos serviços de streaming fez com que as plataformas começassem a explorar a possibilidade de produção de conteúdos originais e feitos diretamente no Brasil. 

    E adivinhe só? Para produzir filmes, novelas ou séries, essas plataformas precisam de atores. 

    No Prime Video, Lázaro Ramos atuará como diretor de filmes e sériesDivulgação

    Liberdade

    Mas não pense que nos streamings os atores assinaram contratos com base nos acordos antigos com a Rede Globo. Muito pelo contrário, nas plataformas variadas disponíveis no país, o comum é fechar contratos por obra — e sem exclusividade. 

    E mesmo que os salários não sejam compatíveis com a emissora fundada por Roberto Marinho, os artistas ganharão mais considerando a liberdade artística e profissional que terão em novas empreitadas. 

    Mas pensando nisso, não faria mais sentido Lázaro Ramos, por exemplo, assinar com a Globoplay — streaming da própria rede carioca? Faria, mas somente o fato de ter saído da global e ter partido para outra empreitada elevou o poder do astro e fez um barulho no mercado. 

    Sem contar que nas plataformas de streaming, praticamente não existem tabus. Algumas temáticas que poderiam ser consideradas ousadas demais para o público da rede aberta, são muito bem-vindas no play dos serviços. Por exemplo, até mesmo a ousada Verdades Secretas 2 ganhará uma nova roupagem na TV aberta, passando por cortes para tornar sua trama mais "leve".

    Efeito manada?

    Embora Lázaro Ramos e Ingrid Guimarães tenham sido as perdas mais recentes da Rede Globo, eles não foram as únicas. 

    Nos últimos anos, os rostos jovens mais conhecidos e principais apostas, como Bruna Marquezine, Bruno Gagliasso, Marco Pigossi, Camila Queiroz e Klebber Toledo foram para a Netflix. Até mesmo a poderosa Grazi Massafera, atriz indicada ao Emmy por novela da companhia, está se mudando de casa.  

    Sem contar outros rostos principais da emissora global, como Giovanna Lancellotti, Thaila Ayala, Manu Gavassi, Isabella Santoni, Fernanda Vasconcellos, Danilo Mesquita, Alessandra Negrini, Gabriel Leone, Maria Casadevall, Carla Salle.

    Mas há quem diga que tudo isso começou quando Wagner Moura largou a Rede Globo para se aventurar na Netflix com a série Narcos. Além de ter elevado ainda mais o seu perfil lá fora, o galã foi indicado ao Globo de Ouro pela série. 

    Se o nome disso não for efeito manada, é melhor arranjar algum outro termo para explicar. E para além disso, uma coisa está mais que certa: se quiser evitar perder outros nomes, a Globo terá que agir rápido.

    Leia também