cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Christian Bale afirma que cinema é nojento e movido por vaidade

    Ator está divulgando novo longa Trapaça e revela relação de amor e ódio com o ofício
    Por Cristina Tavelin
    09/12/2013

    O ator Christian Bale, conhecido por viver Batman nos cinemas e pronto para voltar às telas brasileiras em Trapaça, começou jovem na profissão - o que lhe fez desenvolver uma relação de amor e ódio com o ofício de atuar, revelou ao The Hollywood Reporter

    Desde os 11 anos, quando foi escalado por Steven Spielberg no longa Império Do Sol, sentiu-se na obrigação de sustentar sua família com o dinheiro ganho, já que muitos papéis lhe seguiram após o início de sucesso. No longa, Bale interpretou um garoto inglês prisioneiro dos japoneses durante a Segunda Guerra Mundial.

    "Foi pelo dinheiro, sabe?", declarou. O astro se mudou para os Estados Unidos aos 17 anos e nunca parou de trabalhar. Bale já havia declarado que não deixaria sua filha começar tão cedo na mesma situação. Há fortes boatos de que ele sofreu um colapso nervoso durante a divulgação de Império do Sol.

    "Isso de fato matou minha vontade de atuar porque se tornou algo que eu sentia como uma obrigação. Sabe, você não consegue gostar de algo quando - não é exatamente forçado a fazer isso, mas sente aquele dever e obrigação que se não o fizer muita pessoas vão sofrer".

    Bale enfatiza os contrastes em relação ao ofício. "Tornou-se uma coisa de amor e ódio para mim. Quando amo, amo. Quando odeio, simplesmente não consigo fazer. É nojenta esta profissão movida pela vaidade. Não suporto as pessoas, odeio todos eles e os filmes, não quero ver um filme novo em minha vida. Então, encontro algo e digo 'sim, esqueça tudo. Quero voltar.'"

    Trapaça, do diretor David O. Russell com Christian Bale no elenco, tem estreia prevista para o próximo dia 13 de dezembro.