Cidade de Deus: curiosidades que você não sabia sobre o filme

Longa dirigido por Fernando Meirelles completou 18 anos em 2020

23/09/2020 14h10

Por Thamires Viana

Cidade De Deus, filme dirigido por Fernando Meirelles e codirigido por Kátia Lund, completou 18 anos em 2020 e se consolidou como um verdadeiro marco na história do cinema nacional.

A adaptação para o cinema roteirizada por Bráulio Mantovani e baseada no livro homônino de Paulo Lins é ambientada na Cidade de Deus, comunidade da zona oeste do Rio de Janeiro. Com tramas paralelas de moradores do local, acompanhamos o dia a dia da violência, do tráfico e de sonhos construídos entre os becos do morro.

Pelo olhar de Buscapé, vivido pelo ator Alexandre Rodrigues, Cidade De Deus aborda de forma realista o início do crime organizado na favela e como ela se tornou um dos lugares mais perigosos do Rio de Janeiro na década de 1980.

Para relembrar um dos filmes mais emblemáticos do nosso cinema, reunimos curiosidades sobre a produção.

Confira:

1. Improviso

A cena em que Buscapé diz à jornalista Marina (Graziella Moretto) sobre como "ele nunca tomava banho quente" foi improvisada, já que essa fala não estava no roteiro do longa. Na verdade, os dois atores estavam falando fora da câmera, durante uma pausa nas filmagens, quando o menino, morador da counidade, contava a ela sobre a vida real dele.

2. Elenco

Para trazer autenticidade e um elenco majoritariamente negro, Fernando Meirelles optou por escalar jovens moradores de comunidades cariocas para estrelarem o filme. Após semanas de testes, a produção do longa criou uma oficina de teatro nomeada de Nós do Cinema, em homenagem ao grupo Nós do Morro, projeto criado por Guti Fraga que integra aulas de teatro, cinema, música e interpretação a jovens moradores do Vidigal. Com elenco escalado, a produção passou a preparar os selecionados para seus papéis e garantir a formação dessa equipe que, em maioria, faria seu primeiro trabalho nas telonas.

3. Quem diria?

O ator Leandro Firmino, intérprete do protagonista Zé Pequeno, era morador da Cidade de Deus e não tinha ambições de se tornar ator. Ele foi ao local do teste apenas para acompanhar um amigo, mas acabou sendo escalado para o elenco e se tornou um verdadeiro sucesso com o seu personagem.

4. Participação

Na cena em que Mané Galinha, personagem de Seu Jorge, mata alguém pela primeira vez, algumas pessoas que moram na Cidade de Deus se aproximam e o parabenizam pelo assassinato. A primeira mulher a falar com ele foi interpretada pela mãe do verdadeiro Mané Galinha, traficante que dominou a comunidade nos anos 1970.

5. Oscar

Cidade De Deus levou quatro indicações ao Oscar em 2004 - Melhor Diretor (Fernando Meirelles), Melhor Roteiro Adaptado (Bráulio Mantovani), Melhor Edição (Daniel Rezende) e Melhor Fotografia (César Charlone). Essa foi a primeira vez que um filme brasileiro ganhou mais de duas indicações ao Oscar e a primeira em todas as categorias mencionadas.

6. Fama

Fernando Meirelles queria que o elenco fosse formado por pessoas que nunca haviam atuado antes e atores profissionais que não eram muito conhecidos. Um deles foi Matheus Nachtergaele, ator que não era tão famoso na época. No entanto, enquanto Meirelles trabalhava no roteiro, o ator se tornou uma grande estrela no Brasil após estrelar O Auto Da Compadecida. Nachtergaele então prometeu ao diretor que ele desapareceria no papel do traficante Cenoura, de forma que seu estrelato não o distrairia do filme. 

7. Preparo

Para aumentar a tensão entre os personagens Dadinho e Marreco, a preparadora de elenco Fátima Toledo disse ao adolescente Renato de Souza (Marreco) para intimidar Douglas Silva (Dadinho) por 15 dias. Na cena em que Marreco dá um tapa em Dadinho, Douglas começou a chorar e ameaçou abandonar o filme, gerando o olhar raivoso e real que ele dá a Marreco em uma das cenas de intriga.

8. Fotografia

Após Zé Pequeno ser morto pela gangue da Caixa Baixa, vemos Buscapé realizando a foto que viria a mudar sua vida. A cena foi filmada pelo próprio Alexandre Rodrigues, que interpretava o garoto. O diretor de fotografia César Charlone fez questão de ensinar Rodrigues a manusear a câmera, dizendo a Meirelles que era muito importante que o menino fizesse a foto, assim como seu personagem. 

9. Dor de dente

Para preparar o ator mirim Felipe Paulino para a cena em que seu personagem leva um tiro no pé, Fátima Toledo conversou com a criança, que nunca havia atuado, e descobriu que seu maior medo era ter dor de dente. Então, quando chegou a hora de filmar a cena, ela disse a ele para fingir que a dor de dente havia mudado para o pé.

10. As Panteras

Nos extras do DVD do filme, Meirelles revela que a cena em que vemos Alicate, Cabeleira e Marreco pelo para-choque do caminhão é uma homenagem à série As Panteras (1976). Na tomada, os três meninos são vistos segurando suas armas e apontando para caminhos diferentes.

(Fonte: IMDb)

Cidade De Deus traz no elenco nomes como Alexandre Rodrigues, Leandro Firmino, Douglas Silva, Jonathan Haagensen, Seu Jorge, Roberta Rodrigues, Jefechander Suplino, Darlan Cunha, Renato de Souza, Alice Braga e Matheus Nachtergaele.

Confira o trailer oficial:

Veja também: 

Cidade de Deus: 18 anos do filme que marcou o cinema nacional

História do cinema nacional pelas décadas, movimentos e gêneros

Top 6: Grandes filmes do cinema nacional

Tropa de Elite e seu legado para o cinema nacional

Conheça a trajetória e os marcos do Cinema Negro


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus