cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Cinco motivos para ver Alice in Borderland, série maluca da Netflix

    Adaptação de mangá traz elementos de Jogos Mortais e Alice no País das Maravilhas
    Por Daniel Reininger
    12/01/2021 - Atualizado há 6 meses

    Alice in Borderland é uma série japonesa de ficção científica e suspense baseada no mangá de mesmo nome criado por Haro Aso. A Netflix estreou o programa, que já se tornou um sucesso, com suas muitas influências, personagens carismáticos e estilo anime, embora seja um live-action.

    A série é estrelada por Kento Yamazaki como Arisu, jovem apático, desempregado e obcecado por videogames, que se encontra perdido em uma Tóquio abandonada ao lado de seus melhores amigos, Chōta (Yûki ​​Morinaga) e Karube (Keita Machida). 

    À medida que começam sua busca pela civilização, o trio rapidamente descobre que estão presos em uma cidade na qual são forçados a participar de jogos arriscados, violentos e perigosos, forçando seus próprios "limites físicos e emocionais" no processo, para sobreviver. Neste mundo estranho, Arisu conhece Usagi, uma jovem que está navegando nos jogos sozinha. Juntos, eles decidem desvendar um mistério após o outro enquanto arriscam suas vidas.

    A série estreou na Netflix em 10 de dezembro de 2020 e foi recebida com críticas positivas de telespectadores e críticos. O sucesso foi tanto que duas semanas após o lançamento da primeira temporada, a Netflix renovou a série para uma segunda.

    Por isso, o Cineclick lista 5 motivos para assistir Alice in Borderland:

    Ambientação

    Um dos destaques de Alice in Borderland é a ambientação magnífica, capaz de criar medo e tensão equivalentes aos de filmes como Jogos Vorazes ou Battle Royale. Os flashbacks lembram o que acontece na série Lost e também é uma maneira a desenvolver seus personagens fascinantes.

    Trama

    O enredo é sempre cativante e é interessante observar os personagens crescerem em uma situação de desespero, assim como ver como as relações se desenvolvem. Cada um dos episódios traz um novo desafio que os amigos precisam resolver, com enigmas e códigos, de forma que o ritmo de suspense se mantém até o fim.

    Uma adaptação bem feita

    A série fez um bom trabalho de adaptação ao adaptar o mangá de mesmo nome. Além disso, Alice in Borderland é uma releitura da história de Alice no País das Maravilhas de Lewis Carroll, mas com um ar moderno e violento. A união desses dois aspectos e as diversas referências a outras obras, de Lost a Senhor das Moscas, deixa tudo muito interessante.

    Jogos insanos

    Uma das melhores partes de Alice in Borderland é assistir aos desafios que os competidores são forçados a sobreviver. Quer se trate de um jogo de esconde-esconde que vai explodir sua cabeça ou um massacre sangrento, cada tarefa caótica nunca deixa de surpreender. Cada situação é estimulante de se ver, tornando a série japonesa Netflix um caso imperdível.

    Cliffhangers

    Capítulos e a própria temporada terminam aguçando a curiosidade dos espectadores. Alice in Borderland consegue deixar todo mundo curioso para mais e mais dessa história maluca. Justamente quando o público pensa que vai descobrir tudo, as coisas tomam um rumo novo e o próximo estágio do jogo é revelado.

    Trailer de Alice in Borderland