Cine Ceará 2015: Homenageada, Leandra Leal defende as mulheres no cinema

Destaque também para a exibição do excelente drama O Clube

19/06/2015 13h09

Por Daniel Reininger

A 25ª Edição do Cine Ceará - Festival Ibero-americano de cinema começou na noite desta quinta-feira (18), no Centro de Fortaleza. O evento marca a reabertura do tradicional Cine São Luiz, que estava lotado e contou com um publico ansioso para prestigiar o retorno do espaço cultural, apreciar a merecida homenagem à atriz Leandra Leal e assistir ao primeiro filme em competição, o intenso chileno O Clube. Até o dia 24 deste mês, mais de 60 filmes serão exibidos na capital cearense.

A noite teve tom político, começou com o secretário de cultura do estado, Guilherme Sampaio, comemorando a reabertura do Cine São Luiz, seguiu com o diretor Halder Gomes (Cine Holliúdy) lendo trechos de uma carta assinada por mais de 120 diretores brasileiros reivindicando a continuidade e ampliação das cotas de exibição para o cinema nacional, para evitar que o público brasileiro seja "mero consumidor de produto estrangeiro". Algo que tem méritos, afinal cria empregos e desenvolve a área audiovisual brasileira, mas que precisa ser melhor analisado para funcionar diante do mercado atual, e continuou com Leandra Leal.

A moça subiu ao palco acompanhada de sua mãe, Ângela Leal, que lhe entregou o prêmio especial do Cine Ceará. Leandra aproveitou para criticar o pouco espaço das mulheres no cinema brasileiro e ressaltar a importância da presença feminina nas artes. "Quero representar mais e melhor as mulheres no cinema. Acho que o cinema pode mudar o mundo", disse Leandra.

Segundo ela, o convite do diretor do festival, o cineasta Wolney Oliveira, lhe causou surpresa, mas que ela aceitou por vir num momento de transformação na carreira artística. "Comecei a fazer cinema aqui no Ceará. Voltei em um momento em que estou fazendo uma virada na minha carreira, montando meu primeiro filme como diretora. Foi aqui que comecei a trabalhar como atriz. Quando o Wolney me fez o convite, fiquei super honrada", contou.

Sobre seu primeiro filme como diretora, Divinas Divas, em fase de finalização, afirmou: "Faço cinema por amor e pela vontade de acrescentar meu olhar ao mundo".

Cine São Luiz

Competição

A mostra competitiva começou com uma produção sombria e poderosa: O Clube, dirigido por Pablo Larraín (No (2012)). O ator Alejandro Goic subiu ao palco para apresentar a história sobre padres pecadores, mantidos em reclusão em busca de arrependimento. Com bela fotografia e grandes atuações, o filme discute as relações de poder, pedofilia, integridade da Igreja Católica e o mal inerente mesmo em pessoas que acreditam fazer o bem.

O vencedor do Urso de Prata no festival de Berlim 2015 mostra que o evento cearense vem com muita força e, se manter o nível do filme de abertura no restante da mostra competitiva, tem tudo para ser uma das seleções mais fortes dos 25 anos do evento. Vamos tirar a prova nos próximos dias.

Além disso, o Cine Ceará terá uma mostra dedicada ao cinema espanhol, que começa hoje (19), com a exibição do clássico O Espírito da Colmeia (1973), de Victor Erice. O Cine Ceará é promovido pela Universidade Federal do Ceará, por meio da Casa Amarela Eusélio Oliveira e realizado pela Associação Cultural Cine Ceará. O evento conta com 20 longas e 40 curtas.

Veja o trailer de O Clube:

 


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus