cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Cinema digital é tema de mostra

    Por Da Redação
    09/05/2007

    Começa hoje (9), no Centro Cultural Banco do Brasil de São Paulo, a mostra Analógico Digital. Com a exibição de 20 longas e sete curtas-metragens, o evento tem como proposta discutir a influência das novas tecnologias digitais na produção cinematográfica contemporânea. A mostra estará em cartaz até dia 27 de maio.

    A chegada das câmeras de vídeo digital ao mercado, na segunda metade da década de 90, desencadeou produções que, juntas, criam um painel que colocou os puristas do cinema em alerta. O manifesto Dogma 95, idealizado por um grupo de cineastas dinamarqueses, colocou em voga não somente a democratização da produção cinematográfica por conta das novas tecnologias, mas também defende o purismo nessa arte. Festa de Família, de Thomas Vinterberg, e Os Idiotas, de Lars Von Trier, ambos feitos em mini-DV e lançados em 1998, marcaram nos rumos do cinema atual como os primeiros representantes do movimento.

    A mostra Analógico Digital exibe obras de diretores consagrados dos anos 60 e 70, como Michelangelo Antonioni, pioneiro da experiência em vídeo no raro O Mistério de Oberwald, Eric Rohmer (A Inglesa e o Duque) e Jean-Luc Godard (Elogio do Amor); passando pelos que marcaram história a partir da década de 70, como Wim Wenders (Buena Vista Social Club) e Werner Herzog (O Homem Urso); chegando a importantes representantes do cinema atual, como Lars Von Trier (Dançando no Escuro) e Michael Haneke (Caché). Entre os brasileiros, os representantes no evento são os documentaristas Eduardo Coutinho (O Fim e o Princípio), João Moreira Salles (Entreatos), Paulo Sacramento (O Prisioneiro da Grade de Ferro) e Evaldo Mocarzel (À Margem do Concreto).

    Todos os filmes do evento serão exibidos em película, com exceção de O Mistério de Oberwald e Fuckland, que terão sessões em DVD e entrada gratuita. No dia 22 (terça-feira), ocorrerá o debate Estética em Formação: o processo de criação de um filme digital, com o cineasta José Eduardo Belmonte e mediação do curador Gustavo Galvão. O debate tem entrada franca.

    Confira a programação da mostra em São Paulo (de 29 de maio a 17 de junho, ela será realizada no Centro Cultural Banco do Brasil de Brasília):

    Dia 9/5 (quarta-feira)
    14h30 - Entreatos (Brasil, 2004, 117 min.), de João Moreira Salles
    17h - A Festa Nunca Termina (Grã-Bretanha, 2002, 117 min.), de Michael Winterbottom
    19h30 - O Mistério de Oberwald (Itália, 1981, 128 min), de Michelangelo Antonioni. Exibição em DVD com entrada franca.

    Dia 10/5 (quinta-feira)
    14h30 - Lucía e o Sexo (Espanha, 2001, 128 min.), de Julio Medem
    17h - Buena Vista Social Club (Alemanha/ Cuba, 1999, 105 min.), de Wim Wenders
    19h30 - Fuckland (Argentina, 2000, 85 min.), de José Luis Marqués. Exibição em DVD com entrada franca.

    Dia 11/5 (sexta-feira)
    14h30 - O Mistério de Oberwald (Itália, 1981, 128 min), de Michelangelo Antonioni. Exibição em DVD com entrada franca.
    17h - Os Idiotas (Dinamarca, 1998, 117 min.), de Lars von Trier
    19h30 - A Menina do Algodão (Brasil, 2002, 8 min.), de Daniel Bandeira e Kleber Mendonça Filho/ A Bruxa de Blair (EUA, 1999, 86 min.), de Daniel Myrick e Eduardo Sánchez

    Dia 12/5 (sábado)
    14h30 - Fuckland (Argentina, 2000, 85 min.), de José Luis Marqués. Exibição em DVD com entrada franca.
    17h - O Fim e o Princípio (Brasil, 2005, 110 min.), de Eduardo Coutinho
    19h30 - Superfície (Brasil, 2004, 6 min.), de Jimi Figueiredo/ Waking Life (EUA, 2001, 101 min.), de Richard Linklater

    Dia 13/5 (domingo)
    14h30 - O Mistério de Oberwald (Itália, 1981, 128 min), de Michelangelo Antonioni. Exibição em DVD com entrada franca.
    17h - Os Idiotas (Dinamarca, 1998, 117 min.), de Lars von Trier
    19h30 - Festa de Família (Dinamarca, 1998, 105 min.), de Thomas Vinterberg

    Dia 16/5 (quarta-feira)
    14h30 - Buena Vista Social Club (Alemanha/ Cuba, 1999, 105 min.), de Wim Wenders
    17h - Elogio ao Amor (França, 2001, 97 min.), de Jean-Luc Godard
    19h30 - A Inglesa e o Duque (França, 2001, 129 min.), de Éric Rohmer

    Dia 17/5 (quinta-feira)
    14h30 - O Fim e o Princípio (Brasil, 2005, 110 min.), de Eduardo Coutinho
    17h - Superfície (Brasil, 2004, 6 min.), de Jimi Figueiredo/ Waking Life (EUA, 2001, 101 min.), de Richard Linklater
    19h30 - Território Vermelho (Brasil, 2004, 12 min.), de Kiko Goiffman/ O Prisioneiro da Grade de Ferro (Brasil, 2004, 123 min.), de Paulo Sacramento

    Dia 18/5 (sexta-feira)
    14h30 - A Menina do Algodão (Brasil, 2002, 8 min.), de Daniel Bandeira e Kleber Mendonça Filho/ A Bruxa de Blair (EUA, 1999, 86 min.), de Daniel Myrick e Eduardo Sánchez
    17h - A Inglesa e o Duque (França, 2001, 129 min.), de Éric Rohmer
    19h30 - Festa de Família (Dinamarca, 1998, 105 min.), de Thomas Vinterberg

    Dia 19/5 (sábado)
    14h30 - O Lobisomem e o Coronel (Brasil, 2002, 10 min.), de Ítalo Cajueiro e Elvis Kleber/ As Bicicletas de Belleville (França/ Bélgica, 2003, 80 min.), de Sylvain Chomet
    17h - Elogio ao Amor (França, 2001, 97 min.), de Jean-Luc Godard
    19h30 - Lucía e o Sexo (Espanha, 2001, 128 min.), de Julio Medem

    Dia 20/5 (domingo)
    14h30 - Entreatos (Brasil, 2004, 117 min.), de João Moreira Salles
    17h - Território Vermelho (Brasil, 2004, 12 min.), de Kiko Goiffman/ O Prisioneiro da Grade de Ferro (Brasil, 2004, 123 min.), de Paulo Sacramento
    19h30 - Sin City - A Cidade do Pecado (EUA, 2005, 124 min.), de Robert Rodriguez e Frank Miller

    Dia 22/5 (terça-feira)
    19h - Debate Estética em formação: o processo de criação de um filme digital, com José Eduardo Belmonte, com a apresentação de trechos do longa-metragem inédito Meu Mundo em Perigo. Mediação de Gustavo Galvão.

    Dia 23/5 (quarta-feira)
    14h30 - Memória sem Visão (Brasil, 2006, 18 min.), de Marco Valle/ À Margem do Concreto (Brasil, 2005, 80 min.), de Evaldo Mocarzel
    17h - Trecho (Brasil, 2006, 16 min.), de Helvécio Marins Jr. e Clarissa Campolina/ O Homem Urso (EUA/ Canadá, 2005, 103 min.), de Werner Herzog
    19h30 - A Festa Nunca Termina (Grã-Bretanha, 2002, 117 min.), de Michael Winterbottom

    Dia 24/5 (quinta-feira)
    14h30 - A Lente e a Janela (Brasil, 2005, 12 min.), de Marcius Barbieri/ Cachê (França, 2005, 117 min.), de Michael Haneke
    17h - O Fim e o Princípio (Brasil, 2005, 110 min.), de Eduardo Coutinho
    19h30 - Dançando no Escuro (Dinamarca, 2000, 140 min.), de Lars von Trier

    Dia 25/5 (sexta-feira)
    14h30 - A Festa Nunca Termina (Grã-Bretanha, 2002, 117 min.), de Michael Winterbottom
    17h - Elogio ao Amor (França, 2001, 97 min.), de Jean-Luc Godard
    19h30 - Memória sem Visão (Brasil, 2006, 18 min.), de Marco Valle/ À Margem do Concreto (Brasil, 2005, 80 min.), de Evaldo Mocarzel

    Dia 26/5 (sábado)
    14h30 - O Lobisomem e o Coronel (Brasil, 2002, 10 min.), de Ítalo Cajueiro e Elvis Kleber/ As Bicicletas de Belleville (França/ Bélgica, 2003, 80 min.), de Sylvain Chomet
    17h - Sin City - A Cidade do Pecado (EUA, 2005, 124 min.), de Robert Rodriguez e Frank Miller
    19h30 - Entreatos (Brasil, 2004, 117 min.), de João Moreira Salles

    Dia 27/5 (domingo)
    14h30 - Dançando no Escuro (Dinamarca, 2000, 140 min.), de Lars von Trier
    17h - Trecho (Brasil, 2006, 16 min.), de Helvécio Marins Jr. e Clarissa Campolina/ O Homem Urso (EUA/ Canadá, 2005, 103 min.), de Werner Herzog
    19h30 - A Lente e a Janela (Brasil, 2005, 12 min.), de Marcius Barbieri/ Cachê (França, 2005, 117 min.), de Michael Haneke