cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Cinema nacional tem semana especial em Maringá

    Por Da Redação
    27/04/2002

    Os paranaenses que moram em Maringá têm um motivo a mais para irem ao cinema neste fim de semana. Começou nesta sexta-feira (26/4) a Semana do Cinema Nacional nos Cinemas Maringá. Cinco produções recentes brasileiras serão exibidas.

    Terra Estrangeira, o segundo filme dirigido por Walter Salles, em 1995, está entre os exibidos. O filme tem sua importância histórica porque relata um dos momentos mais polêmicos do Brasil moderno: a era Collor. Destaque para Fernanda Torres e Fernando Alves Pinto no elenco, a belíssima fotografia em preto-e-branco de Walter Carvalho e a direção de arte de Daniela Thomas. Terra Estrangeira, que não chegou a ser exibido nos cinemas em Maringá, ganha atenção justamente no momento em que o novo filme de Walter Salles, Abril Despedaçado, chega às telas brasileiras.

    Outro filme é Brava Gente Brasileira (2000), de Lúcia Murat, que fala do choque entre duas culturas no Brasil de 1778: de um lado, o português colonizador, deslumbrado e atormentado pela visão do novo mundo; de outro, o povo indígena, que viu suas terras serem invadidas, suas tribos serem dizimadas e nem por isso se deu por vencido. Murat narra um episódio polêmico sem os preconceitos que costumam permear a história do Brasil. Com reconstituição de época e desempenhos marcantes de Leonardo Villar e Luciana Rigueira, Brava Gente Brasileira foi exibido em vários festivais de cinema no mundo.

    Lavoura Arcaica, longa de estréia de Luiz Fernando Carvalho, foi o acontecimento de 2001 nos cinemas brasileiros. Baseado na obra de Raduan Nassar, Carvalho fez o filme mais elogiado pela crítica e considerado por muitos como obra-de-arte. O tema do filho pródigo às avessas é visto no filme, cuja tensão é marcada pelo desejo do incesto, pela castração paterna, o amor materno, os laços de sangue, a fúria do desejo e tudo o que faz parte da natureza humana: combate e liberdade, visões e realidade.

    Ancorado por um elenco que se instalou durante quatro meses numa fazenda do interior paulista, Carvalho fez seu filme fechado no mundo que queria retratar para ultrapassar a mera construção técnica e encontrar "uma fabulação, um sonho, com tamanha força de contaminar o escuro do cinema como uma peste", como descreveu o próprio diretor.

    Os demais filmes são dois dos grandes sucessos atuais do nosso cinema: Bellini e a Esfinge e O Invasor. O primeiro é baseado no romance policial do músico Tony Belloto e foi dirigido por Roberto Santucci Filho. Com cenas de violência e sexo, o filme que acabou de estrear nos nossos cinemas, faz parte de uma corrente cinematográfica que visa uma observação mais atenta para os problemas urbanos e, também, numa construção de um cinema policial brasileiro. Tendência seguida por O Invasor, também exibido no programa. O terceiro longa de Beto Brant foi premiado em Sundance, festival de cinema independente mais importante do mundo, como o melhor filme latino do ano. Também recebeu prêmios em Brasília e elogios rasgados da crítica.

    A Semana Do Cinema Nacional fica em cartaz até 2 de maio e é uma oportunidade rara de se ver, de uma tacada só, cinco filmes brasileiros que poderiam não chegar até Maringá.

    Veja a programação completa.