cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Clássico da 'Sessão da Tarde' é aprovado no teste do tempo

    26 anos após seu lançamento, filme que fez de Alicia Silverstone uma estrela ganhou novas percepções
    Por Flávio Pinto
    31/10/2021 - Atualizado há cerca de 1 mês

    No final dos anos 90 e no início dos anos 00, a carreira de Alicia Silverstone já havia se estagnado. No Brasil, contudo, sua ascensão à fama parecia estar apenas começando, pois, na época, o filme que foi responsável por transformar a loira em uma atriz do primeiro escalão hollywoodiano ganhava um novo público na 'Sessão da Tarde', bloco de reprises diurnas de filmes da Rede Globo.

    As Patricinhas de Beverly Hills (1995) é tido como uma das maiores histórias de sucesso e sleeper hits do cinema norte-americano da década noventista. Na época, mesmo com um público cada vez mais exigente por produções adultas, a comédia de temática adolescente ganhou a nação com seus diálogos e expressões modernas, figurino de categoria e uma abordagem única a um dos maiores clássicos da literatura moderna. 

    Mas sua recepção dos anos 90 para cá, mudou. Pelo menos na opinião do redator que vos escreve.

    Impressões iniciais

    Elenco de Clueless, celeiro de jovens astros de HollywoodDivulgação (Paramount)

    É complicado ver um filme chamado As Patricinhas de Beverly Hills, ambientando em um colegial e repleto de rostos jovens e não pensar que se trata de uma bobagem. Sim, todos tivemos preconceito ao imaginar sobre o que seria o filme, por isso passei algumas grandes épocas evitando-o a tudo custo nas reprises televisivas. E quando vi pela primeira vez, realmente não me impressionei. 

    Primeiro que achei todos os personagens extremamente irritantes, em especial Cher (Alicia Silverstone) e Tai (Brittany Murphy). Algo não parecia natural. Não sei se eram os diálogos, as expressões, a vaidade exacerbada ou apenas um jovem com uma visão muito crítica e cínica do mundo não conseguindo apreciar uma adaptação inventiva e (muito) inteligente de um clássico romance. 

    Como sempre fui muito precoce, para mim, naquela idade, aquele título não poderia ter subtextos ou camadas que fossem além da sinopse superficial. Felizmente, alguns anos depois, me vi completamente enganado. 

    A segunda impressão foi a que ficou

    Elenco do filme se reuniu para a capa da Entertainment Weekly em 2012Reprodução (Entertainment Weekly)

    Em 2012, o elenco de As Patricinhas de Beverly Hills se reuniu para a capa da Entertainment Weekly, uma publicação que eu assinava na época (quando o valor do dólar era mais agradável ao bolso e as taxas de importação não-tão-horrorosas-assim).

    A primeira vista, pensei: "como foi que esse filme perdurou durante tanto tempo?", e de fato, pode parecer surpreendente para alguém que, assim como eu, guardava um preconceito massivo quanto ao título, saber que a comédia é uma das mais bem sucedidas dos anos 90. 

    Resolvi ler a respeito do filme para tentar decifrar o segredo de tanto sucesso, mas não consegui. O jeito foi rever para tentar cumpri a missão. E foi uma das melhores decisões — em relação ao meu consumo de cultura pop — que já tomei na vida!

    Ao rever o filme com mais maturidade, vivências de vida e menos cinismo, me encantei com a comédia. De fato, é claro entender o porquê do filme ter um cult-following gigante. 

    É uma adaptação inteligentíssima e refinada, mas revestida de referências da cultura pop, com um elenco extremamente carismático, liderada por uma semi-heróina-época (nos moldes de, diria, Scarlett O'Hara, de E O Vento Levou... [1939]) que traz um debate refrescante sobre a nossa juventude, planos, sonhos e desejos no final da adolescência. 

    Sem mencionar que se trata de uma narrativa leve e inocente, algo totalmente necessário nos dias de hoje. Triste saber que Alicia Silverstone não conseguiu emplacar após o papel, uma das primeiras grandes vítimas dos tabloides, paparazzis, do fat-shaming e do machismo escancarado da indústria. Felizmente, ela pode contar com essa personagem ilustre e maravilhosa em seu currículo. 

    Trailer de As Patricinhas de Beverly Hills

    Como assistir As Patricinhas de Beverly Hills?

    O filme está disponível para assistir nas plataformas de streamings HBO Max, Telecine Play e Globoplay; além de estar disponível para locação na Claro Video, Apple TV+, Google Play e Microsoft Store por valores diversos. 

    Leia também