cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Conheça a história real de 'O Assassino de Clovehitch', sucesso na Netflix

    Serial killer real inspira novo suspense em alta no streaming
    Por Daniel Reininger
    19/01/2022 - Atualizado há cerca de 2 meses

    O filme O Assassino de Clovehitch chegou à Netflix bombando na plataforma e meses depois ainda está em alta no streaming.

    O longa não é um título original do serviço, mas está fazendo bastante sucesso entre os assinantes da plataforma, principalmente pela história de arrepiar baseada em fatos.

    O filme foi inspirado na história do assassino em série da vida real Dennis Rader, também conhecido como BTK. Conheça a história real por trás do filme que está fazendo sucesso na Netflix. 

    O Assassino de Clovehitch

    Escrito por Christopher Ford e dirigido por Duncan Skiles, o suspense acompanha Tyler, um adolescente normal que vive em um ambiente saudável em uma pacata cidade dos EUA. 

    Ele participa da tropa de escoteiros a qual seu pai, o carpinteiro Don, coordena. Além de participar das atividades da igreja que toda a sua família frequenta. Após Tyler encontrar evidências incriminando Don, a relação entre pai e filho segue um rumo inquietante.

    História real

    O Assassino de Clovehitch foi inspirado na história de Dennis Rader, um dos mais notórios serial killers americanos. Por 31 anos, o assassino aterrorizou os moradores de Wichita, Kansas.

    O homem cometeu cerca de dez assassinatos no estado do Kansas. Depois dos crimes, ele enviava cartas à polícia e aos jornais locais descrevendo em detalhes suas atrocidades. Ele selecionava suas vítimas de maneira aleatória, o que deixava sua captura ainda mais complicada.

    O assassino vivia na própria cidade de Wichita, com a esposa e os dois filhos. Evangélico, era uma figura ativa na igreja. E como no filme, Dennis Rader também liderava uma tropa de escoteiros.

    Destino de BTK

    A sigla BTK, pelo qual é conhecido, vem do modus operandi do assassino: Bind, torture, kill (em português, amarrar, torturar, matar).

    Ele foi preso em 2005 após enviar um disquete com detalhes sobre os assassinatos para uma emissora de TV. A partir daí, a polícia o rastreou pelo DNA deixado no item.

    Logo após a detenção, confessou todos os crimes declarando-se culpado. Rader recebeu dez sentenças de prisão perpétua e permanece preso na Instituição Correcional El Dorado, no Kansas.

    Paula, a esposa de Rader, pediu o divórcio após a prisão dele. Kerri, a filha do assassino, escreveu o livro “A Filha de um Serial Killer: Minha História de Fé, Amor e Superação, lançado em 2019.

    Assista

    O bom suspense está disponível na Netflix.

    Veja mais