cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Conheça a tocante história real por trás de Skin - A Flor da Pele

    Byron Wildner era um jovem neonazista que buscou redenção
    Por Daniel Reininger
    06/01/2021 - Atualizado há 2 meses

    Acalamado nos Festivais de Toronto, Berlim e Tribeca, Skin - À Flor Da Pele é o longa criado a partir de um curta homônimo que rendeu um Oscar ao diretor israelense Guy Nattiv em 2019. 

     

    As atuações de Jamie Bell (Quarteto Fantástico) e de Danielle MacDonald (Bird Box) têm sido aclamadas, mas o longa chama atenção também pela incrível história real de redenção de Bryon 'Babs' Widner, violento jovem tatuado dos pés à cabeça com símbolos racistas, que decide abandonar a facção neonazista da qual fazia parte após conhecer sua atual esposa.

     

     

    Filme

    O longa chegará aos cinemas brasileiros em 7 de janeiro e conta a história real de Bryon Widner, jovem criado por uma família de neonazistas. O personagem já foi o foco do documentário Erasing Hate.

     

    No elenco estão: a premiada atriz Vera Farmiga (Invocação Do Mal), além de Bill Camp (O Gambito da Rainha), Daniel Henshall (O Babadook) e Mike Colter (Marvel's Luke Cage), no papel de Daryle Jenkins, ativista que ajudou Bryon a se redimir.

     

    O astro Jamie Bell (Rocketman) dá vida ao protagonista Babs. A atriz Danielle Macdonald (Patti Cake$), interpretará a namorada de Byron, Julie Widner.

     

    Sinopse

     

    Skin - À Flor Da Pele é baseado no documentário-curta vencedor do Oscar e conta a história de Bryon Widner, um notório jovem supremacista branco. Coberto de tatuagens racistas da cabeça aos pés, Bryon leva uma vida cheia de violência e ódio.

     

    Quando ele conhece Julie e suas três filhas, ele decide abandonar o movimento neonazista e transformar sua vida com a ajuda de um ativista negro e de sua nova família. Enquanto tenta mudar sua vida, Bryon e sua família sofrem constantes ameaças de sua antiga gangue. Mas, com a ajuda do FBI, ele muda de identidade e passa por 25 procedimentos de remoção de tatuagens ao longo de quase dois anos, em troca de informações sobre seus antigos parceiros.

     

     

    História real

    A trajetória de Byron Wildner teve início após a morte de sua mãe, quando ele tinha 14 anos, no ano de 1991. Sem o suporte emocional dos pais, se aproximou de um casal supremacista branco e decidiu se juntar a um grupo do qual faziam parte, passou então a viver como skinhead.

     

    Tudo muda em sua vida quando, anos depois em uma festa, conhece Julie e suas três filhas. Elas fazem uma apresentação de música e são atacados pelos radicais, porém, Bryon intercede por elas na base da violência. É aí que começa uma aproximação entre eles.

     

    Os problemas começam quando Julie resolve se afastar do homem ao perceber que ele fazia parte de extremistas neonazistas. Então, envolvido emocionalmente, Bryon começa a amenizar sua participação no grupo, que não permite seu afastamento.

     

    Essa ruptura traz graves ameaças e riscos não apenas para ele e para a família de Julie.

     

    Com a ajuda do ativista negro Daryle Lamont Jenkins, lutou para deixar as atrocidades para trás. Jenkins trabalha para resgatar membros de grupos segregacionistas e neutralizar, junto ao FBI, as células que disseminam o ódio racial nos Estados Unidos.

     

    Aos poucos, Bryon conquistou também Julie e sua redenção, com quem é casado desde 2005.

     

    Continua após o anúncio

    Tatuagens

    Em 2006, o casal teve um filho. Widner suportou anos de ameaças de morte e assédio enquanto tentava mudar sua vida. Os esforços de Widner para se reintegrar à sociedade em geral foram prejudicados por suas extensas tatuagens faciais, muitas das quais eram violentas ou racistas.

     

    A ONG de Jenkins concordou em ajudar Widner em sua busca para remover suas tatuagens faciais. Eles encontraram um cirurgião plástico que estava disposto a realizar o procedimento e um doador anônimo forneceu US$ 35.000 para os procedimentos. A remoção completa das tatuagens faciais de Widner levou pouco mais de um ano e meio e mais de uma dúzia de procedimentos individuais, todos dolorosos.

     

    Trailer de Skin