Crítica: Babenco é um belo retrato sobre amor, arte e despedida

Babenco - Alguém Tem Que Ouvir o Coração e Dizer: Parou está na corrida pelo Oscar 2021

18/11/2020 15h16

Por Thamires Viana

Babenco - Alguém Tem Que Ouvir O Coração E Dizer: Parou, filme de Bárbara Paz, foi anunciado na tarde desta quarta-feira (18) como o representante do Brasil na corrida do Oscar 2021. O documentário entra na disputa para ser um dos possíveis indicados a Melhor Filme Internacional na premiação que acontece em 25 de abril.

A produção ganhadora do prêmio de Melhor Documentário sobre cinema no Festival de Veneza acompanha os últimos momentos de Hector Babenco, diretor argentino naturalizado brasileiro.

Opinião

Pelo olhar de Bárbara, o filme se torna um diário de sua admiração pelo argentino. Delicada e minimalista, a produção traz memórias de Hector sem soar clichê, ao mesmo tempo em que a direção se afasta da abordagem de um documentário tradicional. A intimidade entre criador e critaura apresenta um cuidado nas sequências mais delicadas, como as que se passam dentro de um hospital, nas quais Bárbara evita em apelar para o lado triste.

Babenco - Alguém Tem Que Ouvir O Coração E Dizer: Parou é um retrato lindo, inclusive estéticamente, sobre o amor e a despedida, além de ser uma forma de mostrar que a arte é capaz de eternizar. 

Confira a crítica completa

 

Babenco - Alguém Tem Que Ouvir O Coração E Dizer: Parou tem estreia marcada para o dia 26 de novembro.

Confira o trailer:  

Veja também:

Babenco é o representante brasileiro na corrida para o Oscar 2021

Veja os filmes brasileiros que já disputaram vaga no Oscar


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus