Crítica: Sem Seu Sangue é intenso e singular ao falar de amor

Longa nacional já está em cartaz em cinemas selecionados

15/10/2020 13h40

Por Thamires Viana

Sem Seu Sangue, primeiro longa da diretora carioca Alice Furtado, já está em cartaz em cinemas selecionados do Brasil.

Exibido na Quinzena dos Realizadores do 72º Festival de Cannes, na 43ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo em 2019, e no Festival Internacional de Cinema do Rio, o longa acompanha a história de Silvia, uma jovem introspectiva que vê em Artur, seu primeiro amor, uma nova perspectiva de vida, mas um acidente muda para sempre seus planos.

Confira um trecho da nossa crítica:

"Dando início como um drama envolto a doenças e desamparo, vemos o roteiro de Sem Seu Sangue assumir uma outra posição no final do segundo ato, partindo para uma abordagem mais sombria que beira o terror. Trazendo referências do horror clássico como os filmes de Jacques Tourneur e da literatura de Stephen King, Sem Seu Sangue se firma como um filme sobre as fases do luto e o desespero de uma jovem que não aprendeu a lidar com a perda."

Leia a crítica completa aqui

Alice Furtado também assinou o roteiro do longa em parceria com Leonardo Levis. No elenco, além de Luiza Kosovski e Juan Paiva, nomes como Digão Ribeiro, Silvia Buarque, Lourenço Mutarelli, Ismar Tirelli Neto, Valentina Luz e Nahuel Perez Biscayart integram o time de atores. No Brasil, a distribuição é da Vitrine Filmes.

Veja também:

Sem Seu Sangue: intensidade do primeiro amor destaca novo longa nacional

Entrevista: Diretora Alice Furtado revela detalhes do drama nacional Sem Seu Sangue


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus