cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Disney deixará Netflix e Amazon Prime para trás?

    Walt Disney Company está se tornando um império no mercado audiovisual e pode comprometer a existência dos concorrentes
    Por Cauê Nessin
    19/05/2021 - Atualizado há cerca de 1 mês

    Desde que a Disney demonstrou interesse em lançar seu próprio streaming, há alguns anos, empresas que dominavam o setor como Netflix e Amazon Prime Video, começaram a perder o protagonismo no mercado.

    No dia 31 de Agosto de 2021, a nova plataforma de contéudos sob demanda, Star+, será lançada e irá resultara em grandes perdas para os concorrentes da Walt Disney Company.

    Esse contexto nos deixa um questionamento válido: será que a Disney vai deixar suas concorrentes para trás?

    Streamings da Disney causarão um esvaziamento nos catálogos da concorrência

    Netflix, Amazon Prime Video, Globo Play e outros streamings terão diversas séries e filmes retirados de seus catálogos, nos próximos meses, devido ao lançamento do Star Plus.

    Não será a primeira vez que empresas do setor sofrem grandes perdas. Em um passado não muito distante, quando o streaming Disney+ foi lançado, todos os conteúdos sob seus direitos autorais tornaram-se exclusividade da plataforma. Séries, filmes e outros produtos audiovisuais sob domínio da Walt Disney Company foram removidos do catálogo das concorrentes, causando um grande déficit em suas programações.

    Com a chegada do serviço que leva o novo selo da antiga Fox, Star+, os principais concorrentes diretos terão uma nova onda de baixas, perdendo grandes títulos, como Sons of Anarchy, Prison Break, Glee, Atlanta, Greys Anatomy e Revenge, por exemplo.

    Isso não significa necessariamente que a Netflix e o Amazon Prime Video estejam com seus dias contados, mas são pontos que fazem que essas empresas percam posição diante do império que a Disney vem se tornando com o decorrer dos anos. Não serem deixadas para trás é uma tarefa que exigirá muita estratégia.

    Disney ganha uma grande competitiva com a chegada do Star Plus

    Há alguns anos, quando começaram os rumores de que a Disney compraria a Marvel e a Fox, uma das maiores preocupações dos fãs de super-heróis — público que representa uma grande fatia do mercado audiovisual — era a possibilidade das produções terem a qualidade comprometida.

    O público temia que, para que fossem lançados com o "selo do Mickey", os novos filmes de super-heróis passariam por uma processo de "infantilização. Ou seja, qualquer característica que pudesse elevar a faixa classificativa seria removida da história, como cenas de violência, palavrões, uso de bebidas alcoólicas e drogas, por exemplo.

    De fato, a ausência do "fator adulto" no catálogo do Disney+ era uma das poucas desvantagens competitivas que a empresa tinham em relação aos seus concorrentes diretos. No entanto, a nova plataforma Star+ reunirá títulos adultos produzidos pelos estúdios da Disney como a série Lost e filmes como Logan e Deadpool.

    Com isso, Netflix, Amazon Prime Video e Globo Sat não somente perderão ainda mais conteúdos de seu acervo, como também um dos poucos diferenciais que ainda lhes restava — visto até o preço de assinatura das plataformas é relativamente próximo — abrindo ainda mais espaço para que os serviços da Disney se tornm a preferência do mercado.

    Os concorrentes terão que investir pesadamente em produções originais — além de tomarem decisões inteligentes em relação à venda e posse de direitos autorais — para que possam "bater de frente" com o "império do Mickey".

    Continua após o anúncio

    Veja mais