cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Curta da Netflix indicado ao Oscar arranca lágrimas ao provocar reflexão

    Filme Dois Estranhos foca no racismo, é urgente e necessário
    Por Daniel Reininger
    14/04/2021 - Atualizado há cerca de 1 mês

    Como você pode imaginar, estou atrás de ver todos os filmes do Oscar 2021. Então, fiquei muito feliz quando achei Dois Estranhos, curta favorito ao prêmio da Academia desse ano, na Netflix

    Tinha lido sobre ele meses atrás, mas quando vi no serviço de streaming, não associei o nome ao drama imediatamente e achei que seria algo leve, com a pegada de Feitiço do Tempo ou Boneca Russa. Bastaram os primeiros minutos pra eu me tocar qual era o longa e, na hora, lembrei que estava diante de um filme que me faria chorar.

    É importante dizer que o Oscar 2021 tem alguns ótimos títulos com a temática negra, como Judas e o Messias Negro, Uma Noite em Miami e A Voz Suprema do Blues, mas o melhor filme desse Oscar é Dois Estranhos, curta-metragem de Travon Free e Martin Desmond Roe, produzido pela Netflix.

    A trama não tem nada de novo, um rapaz tem uma noite incrível, mas acaba preso num looping temporal e revive o mesmo dia caótico diversas vezes. Viu de onde veio a referência imediata com Feitiço do Tempo? Só que logo percebemos que o looping no qual o rapaz está preso não é temporal. É social, cultural e de violência. E não só ele, mas afrodescendentes de diversos países, inclusive o Brasil.

    Inspirado na história de George Floyd, homem negro morto por brutalidade policial que instigou protestos por todo o mundo, o curta começa com uma referência clara ao caso, mas mostra diversas situações em que os negros são vítimas de racismo estrutural e, muitas vezes, direcionado e consciente também, infelizmente. Principalmente por parte da polícia.

    Não vou entrar em detalhes para não dar spoilers. Além de socialmente relevante e capaz de fazer qualquer um ir às lágrimas após minutos de muita tensão, o filme se desenrola de maneiras bastante inovadoras e impactantes.

    Tecnicamente, o curta é muito bem feito e a edição é primorosa, capaz de capturar a essência da trama e do desespero do looping, sem ficar cansativo e capaz de evoluir a trama e os personagens, um feito cinematográfico digno de respeito. 

    Dois Estranhos é um filme urgente e necessário, mas também uma história interessante e repleta de diálogos inteligentes e capazes de trazer reflexão. É um curta magnífico, relevante e extremamente bem feito. Entre as produções do Oscar, é o meu preferido na categoria em que concorre. Com certeza.

    A produção está disponível na Netflix. Veja o trailer: