cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Drew Barrymore tem problema com drogas desde os 13 anos

    Conheça a história de superação da atriz
    Por Daniel Reininger
    22/02/2021 - Atualizado há 10 dias

    Drew Barrymore (Como Se Fosse a Primeira Vez) nasceu no meio artístico e estava destinada a ser atriz, com grandes nomes ligados ao teatro e ao cinema na família. Precoce, sua carreira começou aos 11 meses num comercial de comida para cachorros e, aos sete, conquistou o mundo como a simpática Gertie, em E.T. – O Extraterrestre (1982). Só que a partir daí as coisas começaram a desandar e, aos treze, já era viciada em drogas e mal vista em Hollywood.

    Família

    John Barrymore em cenaReprodução

    Seu talento e seu problemas com drogas vêm de família. Todos os seus bisavós paternos, Maurice e Georgie Barrymore, além de Maurice e Mae Costello foram atores. E não para por aí, seus avós paternos, John Barrymore e Dolores Costello também atuaram.

    Por sinal, John (foto) foi um dos grandes astros de Hollywood na década de 1930. Já seus irmãos, Lionel e Ethel Barrymore, também tiveram uma carreira de sucesso.

     Aí começaram as polêmicas envolvendo alcoolismo na família.

    Os pais de Drew, John Drew Barrymore Jr. e Jaid Barrymore não tiveram tanta sorte em Hollywood, mas quando ela nasceu seus pais já estavam separados, por conta exatamente do alcoolismo de seu pai.

    Atriz mirim

    Drew barrymore em E.t. - O ExtraterresteReprodução

    Nascida em 22 de fevereiro de 1975, na cidade de Culver City, Califórnia, Drew teve uma infância turbulenta. Apesar dos problemas familiar, a carreira da atriz parecia promissora. 

    Aos 11 meses estreou nas telas em um comercial de comida para cachorro, aos dois anos, atuou em um filme para a TV e fez outros papéis pequenos até estourar em E.T. – O Extraterrestre (1982) aos sete anos. E 1984, foi indicada ao Globo de Ouro no currículo, pelo filme Diferenças Irreconciliáveis.

    É comum ver estrelas mirins terem problemas ao crescerem com as famas, mas Drew foi além. Aos nove anos, a garota já bebia com frequência, como relatou em uma famosa entrevista à Oprah Winfrey, em 1990. “Quando tinha oito anos eu bebi duas taças de champanhe. Eu fiquei ‘bebinha’ e virei a estrela da festa”, conta.

    Passou a frequentar boates, como o famoso Clube 54. Aos 10 anos, Drew já fumava maconha e aos 12 cheirava cocaína. Com 14, tentou o suicídio e, na mesma época, foi internada numa clínica de reabilitação por vários meses.

    Com apenas 15 anos, ela lançou uma autobiografia intitulada Little Girl Lost (Pequena Garota Perdida) e resolveu se emancipar dos pais. Segundo Drew, sua mãe sempre foi uma má influência e nunca a tratou com carinho. Já sua mãe admitiu posteriormente que não via problema nas atitudes da filha.

    Após tudo isso, a garota tinha uma péssima fama em Hollywood. Ela recebia duras críticas, inclusive sobre sua aparência. Segundo a atriz, esses ataques foram decisivos para que ela se afundasse no álcool e nas drogas.

    Continua após o anúncio

    Trailer da versão 4K de aniversário de E.T

    Anos 90

    O início dos anos 1990 foi uma época difícil na carreira da atriz, que só conseguia pequenos papéis. Apesar disso, chegou a ser indicada pela segunda vez ao Globo de Ouro por Howard & Anita – Jovens Amantes, em 1992. Mesmo assim, sua situação não mudou e, em 1995, aos 20 anos, era considerada a garota problema de Hollywood.

    A atriz posou para a Playboy e virou manchete ao mostrar os seios ao apresentador David Letterman durante uma entrevista. Na ocasião, ela subiu na mesa do apresentador e levantou a blusa. Ela foi duramente criticada na época.

    Aos 45 anos, a atriz disse que se arrepende da situação. “Acho que se há uma coisa que aprendi na minha trajetória é que há um limite. E eu meio que sei o que é isso agora”, refletiu em uma entrevista para a CBS, quando lançou o seu próprio talk show, e 2020 o The Drew Barrymore show.

    Voltou com tudo

    Em 1996, as coisas começaram a melhorar para a atriz quando Woody Allen apostou nela para estrelar a comédia musical Todos Dizem Eu Te Amo. Logo em seguida, ela fez o terror Pânico, grande sucesso daquele ano. A partir daí os bons trabalhos começaram a surgir. 

    Suas parcerias com Adam Sandler (Como Se Fosse a Primeira Vez) também a ajudaram. Em 1999, Drew se tornou produtora. Seu primeiro trabalho na nova função foi em Nunca Fui Beijada, no qual ela também foi protagonista. Nascia, assim, a sua Flower Films.

    Nos anos 2000, começava sua transição de garota problema para uma das mulheres mais influentes de Hollywood. As Panteras foi um dos filmes de maior sucesso do ano e, além de protagonista, também foi produtora.

    Ironicamente, anos depois de ser considerada “feia demais” para os padrões de Hollywood, ela estampou a capa na revista People como uma das 100 pessoas mais bonitas do mundo. 

    Em 2009, dirigiu seu primeiro longa, Garota Fantástica, com Elliot Page (Juno). E, no mesmo ano, ela surpreendeu a todos ao fazer declarações polêmicas em relação à dependência de álcool e drogas, que se pensava estar superada. "Não estou sóbria nem quero. Tento encontrar um equilíbrio", afirmou a atriz à revista OK.

    Também em 2009, ela recebeu o Globo de Ouro de Melhor Atriz Coadjuvante pelo drama Grey Gardens – do Luxo a Decadência, produzido pela HBO. Ela também concorreu ao Emmy pelo papel.

    Hoje

    A atriz estrelou e produziu até 2019 a divertida comédia da Netflix Santa Clarita Diet e em 2020 estrelou em Duas por Uma, o qual também produz. Também em 2019 foi a produtora do remake de As Panteras.

    Em 2020, a atriz apareceu em uma revista de saúde e bem-estar. "Me alimento bem e faço uma hora de pilates por, no mínimo, quatro vezes na semana. Tenho que trabalhar duro para não ficar do tamanho de um ônibus e está tudo bem. Essa é a minha jornada. Eu não sei, talvez eu fosse magra em uma vida passada", disse Drew para a InStyle.

    A atriz é mãe de Olive, 7, e Frankie, 6, com o ex-marido Will Kopelman. Em entrevista concedida ao jornalista Willie Geist no programa de TV norte-americano Today, falou do divórcio. “Eu realmente não lidei bem com o divórcio. Bateu muito pesado para mim. Até hoje, é algo muito doloroso para mim. Precisei de cinco anos para poder finalmente falar sobre isso com força, articulação, perspectiva e sabedoria, consciente de tudo o que fizemos direito. Porque quando você se separa parece que está tudo errado… Acho que isso se aplica a todo mundo”.

    Continua após o anúncio

    Post da atriz mostrando o café da manhã que a filha fez

    Influente

    É impressionante ver como a artista provou se reinventar mais de uma vez. Agora, em 2021, ela segue com o programa The Drew Barrymore Show, que estreou em setembro de 2020. O talk show segue linha de Ellen Degeneres e Oprah Winfrey.

    Com seu show, ela pretende trazer informações aprofundadas de seus convidados. "Somos todos seres humanos neste planeta vivendo nossas vidas e jornadas e existe uma maneira de nos conectarmos por meio disto. Não queremos afligir as pessoas. Não quero confundir. Mas ao mesmo tempo desejo ir mais a fundo das coisas. Não ficar na superfície. Nunca vivi nesse espaço", disse.

    Com tudo isso, ela é hoje uma das mulheres mais influentes de Hollywood. 

    Post da atriz sobre o The Drew Barrymore Show