El Camino mantém tom de Breaking Bad, mas é desnecessário

Filme está na Netflix e continua história de Jesse

18/10/2019 14h48

Por Daniel Reininger

Embora não tenha agradado a todos, Walter White (Bryan Cranston) teve um final digno na série Breaking Bad. Já Jesse Pinkman (Aaron Paul) termina correndo com um carro El Camino por uma estrada empoeirada e nos resta apenas imaginar o que aconteceu com ele. É aí que o criador da série, Vince Gilligan, decidiu focar seu roteiro do primeiro filme (e provavelmente o único) sobre a aclamada série.

O filme é um bom thriller centrado na narrativa de Jesse logo após ele escapar das instalações de metanfetamina dos neonazistas. A história é um pouco óbvia e demora demais para avançar. Se fosse um capítulo da série, seria um daqueles episódios medianos. Como longa-metragem, certamente não precisava existir, afinal, acrescenta muito pouco à trama da série.

Além disso, El Camino tem algumas coisas bem esquisitas. Uma delas é a mudança no visual óbvia dos atores, afinal se passaram seis anos, embora a trama aconteça imediatamente após o fim da série, e isso tira a atenção do espectador. Sem falar que a atuação de Aaron Paul está boa, mas não chega aos pés do que vimos na série em si. E, claro, El Camino conta com diversas participações especiais de Breaking Bad ao longo de suas duas horas de duração, mas nem todas as cenas são necessárias para a história de Jesse e, por mais interessantes que sejam, acabam alongando a narrativa à toa.

O lado positivo é a qualidade técnica e a capacidade do longa manter o tom da série. E quem assistiu sabe que tanto Breaking Bad quanto Better Call Saul são marcantes visualmente, com fotografia deslumbrante e muita atenção aos detalhes, ângulos e iluminação. Esse cuidado é mantido no longa. Como Jesse é um fugitivo, a câmera fica muito tempo em espaços confinados: casas, carros, o que garante uma sensação de sufocamento, algo que faz sentido para a situação do personagem. 

As cenas de ação são raras, mas bem feitas e mostram um Jesse muito melhor preparado para lidar com situações de estresse do que antes. A verdade é que isso acaba por ficar um pouco exagerado, afinal ele nunca foi o badass da série e a forma como ele resolve as coisas parecem um pouco fora de sua personalidade.

El Camino dá a chance de matarmos a saudade de Breaking Bad e ver Jesse Pinkman de volta ao mundo do crime e das drogas, mas no fim das contas parece algo criado puramente para servir aos fãs e nada mais. É um filme tecnicamente bem feito, com roteiro redondo, mas não mostra nada novo e garante apenas duas horas de nostalgia para quem gostava do programa de TV. Por isso, é inevitável uma leve decepção quando sobem os créditos e nada realmente novo ou inesperado aconteceu.

Longa está disponível na Netflix.

Veja o trailer:


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus