Em comunicado, Hollywood repudia perseguição de cineastas no Irã

Diversos diretores e uma atriz foram presos nos últimos meses pelo regime de Armadinejad.

22/10/2011 14h30

Organizações representativas dos artistas de Hollywood emitiram um comunicado na quarta-feira (19/10) expressando apoio aos cineastas iranianos que estão presos.

O comunicado referia-se às detenções em setembro de 2011 do produtor Katayoun Shahabi, dos diretores Naser Saffarian, Hadi Afarideh, Mojtaba Mirtahmasb e Shahnam Bazdar e do documentarista Mohsen Shahrnazdar por trabalhos que eles teriam realizado para a BBC.

Safarian e Shahrnazdar já foram libertados, mas ainda não se sabe o destino dos outros, segundo o Daily Variety.

Hollywood destacou também a situação do aclamado diretor Jafar Panahi (foto), que está em prisão domiciliar, e da atriz Marzieh Vafamehr, que foi condenada a 90 chicotadas por autoridades iranianas.

"Nós nos unimos aos colegas em todo o mundo para pedir a segurança, a libertação e o retorno desses cineastas ao trabalho", afirmou em comunicado a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood.

Entre os outros grupos que apoiaram o comunicado estavam o Sindicato dos Diretores dos Estados Unidos (Directors Guild of America), o Sindicato dos Atores (Screen Actors Guild), o Sindicato dos Produtores dos Estados Unidos (Producers Guild of America), o Sindicato dos Roteiristas dos Estados Unidos (Writers Guilds of America), o Sindicato dos Editores (American Cinema Editors) e a Sociedade Americana de Cinematógrafos.

"Esperamos que o governo iraniano liberte esses cineastas e reconheça que seus trabalhos criativos podem apenas fortalecer e enriquecer a sociedade iraniana", disse o Sindicato dos Diretores.


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus