cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Ennio Morricone diz que foi mal interpretado a respeito de declarações sobre Tarantino

    Compositor havia dito que não trabalharia com Tarantino nunca mais
    Por Roberto Guerra
    23/03/2013

    No início deste mês o The Hollywood Reporter publicou declaração dada pelo compositor italiano Ennio Morricone - em palestra a alunos de uma universidade de Roma - em que criticava o trabalho do cineasta Quentin Tarantino: 

    "Não quero trabalhar com ele nunca mais, em nada", teria dito Morricone aos jovens.

    Músicas de Morricone, autor de algumas das trilhas mais conhecidas da história do cinema, integram a trilha sonora dos dois Kill Bill, além de Bastardos Inglórios e Django Livre.

    Esta semana, porém, Morricone relatou, em comunicado à revista americana Entertainment Weekly, que sua recente declaração a respeito de seu trabalho com Tarantino foi distorcida e retirada do contexto.

    “O que li sobre minha declaração em relação a Quentin Tarantino é uma escrita parcial dos meus pensamentos, que privou o verdadeiro sentido do que eu disse, isolando uma parte do resto. Dessa forma, minha declaração soa chocante, me penalizando e me incomodando muito”, queixou-se Morricone.

    O músico disse ainda ter uma grande admiração por Tarantino. Afirmou também que a seleção de suas canções pelo diretor é um gesto de “frateridade artística”.

    No texto que deu origem à polêmica, Morricone, que fez as trilhas de clássicos como Por um Punhado de Dólares e Três Homens em Conflito, teria dito ainda que Tarantino "coloca as músicas nos filmes sem coerência". "Não dá para trabalhar com gente assim".