Especial Mulheres na Direção: conheça a carreira de Petra Costa

Cineasta já chegou ao Oscar e é uma das mais renomadas do cinema nacional

30/10/2020 17h35

Por Thamires Viana

Com trabalhos que retratam sempre um lado íntimo e realista de um assunto, Petra Costa se tornou uma das cineastas mais renomadas do cinema nacional. Dedicando-se a documentários que quase sempre abordam questões sociais e políticas, a diretora já soma uma lista de trabalhos premiados dentro e fora do Brasil.

No começo deste ano, seu documentário Democracia em Vertigem foi indicado ao Oscar de Melhor Documentário e levou a mineira até o tapete vermelho mais cobiçado pelos profissionais do audiovisual. O projeto também esteve na seleção oficial do Festival Sundance, nos Estados Unidos.

Na última matéria do especial Mulheres na Direção, no qual o Cineclick dedicou o mês de outubro às diretoras que exercem trabalhos memoráveis no cinema, conheça mais sobre a carreira de Petra Costa.

Perfil: Petra Costa

Petra Costa nasceu em Belo Horizonte, em 1983, mas mudou-se para São Paulo com sua família em 1984. Desde muito cedo, a mineira dava indícios de que dedicaria sua vida à arte e seguiria os passos de sua irmã mais velha, Elena, que foi morar nos Estados Unidos para estudar Artes Cênicas, mas cometeu o suicídio quando Petra ainda era criança.

Aos 14 anos, a jovem entrou para o curso de teatro e três anos mais tarde ingressou na faculdade de Artes Cênicas da USP (Universidade de São Paulo). Petra também cursou Antropologia no Barnard College, da Universidade Columbia, e fez mestrado em Comunidade e Desenvolvimento na London School of Economics, em Londres.

Aos 24 anos, ela retornou ao Brasil e passou a dedicar sua carreira ao cinema, trabalhando como assistente de direção e edição até se tornar diretora. Seu primeiro curta-metragem foi Olhos de Ressaca, de 2009, que traz uma abordagem intimista e emocionante sobre o amor e a chegada à terceira idade vista pelo olhar de seus avós. O documentário foi premiado em festivais nacionais e internacionais, incluindo Festival de Gramado e Festival Internacional de Documentários de Londres.

Três anos depois, em 2012, Petra lançou Elena, que viria a ser o trabalho mais íntimo e marcante de sua carreira. No longa, acompanhamos a cineasta refazendo os passos da irmã mais velha que foi para Nova York seguir a carreira de atriz. Com imagens de arquivo e uma narrativa poética, Petra nos apresenta a história de sua família ao mesmo tempo em que dialoga com o espectador e reflete sobre algo muito pessoal e íntimo de sua vida. Elena foi o documentário mais visto no Brasil em 2013 e recebeu dezenas de prêmios em festivais.

Em o Olmo E A Gaivota, de 2015, a cineasta faz uma travessia emocionante pelo universo feminino e faz o espectador adentrar a conflita mente de Olivia, uma atriz que durante a gravidez enfrenta seus medos e repensa sobre liberdade, carreira e sucesso profissional. Ao mesmo tempo, ela se prepara para encenar A Gaivota, peça de Anton Tchekov. O longa foi premiado em festivais como o do Rio e de Locarno, na Suíça.

Em 2019, a cineasta trouxe às telas do streaming o documentário Democracia Em Vertigem, produção original da Netflix que narra o processo de ascensão Luiz Inácio Lula da Silva à presidência da República até o impeachment de Dilma Rousseff. Mesclando passagens pessoais de sua vida ligada à política, Petra assume a narração do longa e apresenta imagens gravadas por ela sobre um dos momentos mais marcantes e turbulentos da política brasileira. 

Com críticas positivas da imprensa internacional, incluindo o The New York Times e a Variety, Democracia em Vertigem foi indicado ao Oscar de Melhor Documentário em 2020 e levou a diretora à premiação mais importante do cinema. 

Estilo próprio

Petra encontrou um estilo próprio para trazer às telas abordagens pessoais de sua vida, enquanto une questões sociais e relevantes que nos levam a questionamentos. Sempre de forma intimista, mas sem fechar o círculo ao redor de seus próprios pensamentos, a cineasta apresenta trabalhos repletos de originalidade, que criam diálogos com o público e que contam com seu olhar crítico, provocativo e destemido.

Destaques na filmografia

Olhos de Ressaca (2009)

Com duração de 20 minutos, o curta acompanha a história dos avós de Petra, Vera e Gabriel, que estão junto há sessenta anos. Na produção, eles revivem sua história de amor, os primeiros flertes, nascimento dos filhos e sobre o que é envelhecer. Olhos de Ressaca foi premiado como Melhor Curta-Metragem no Festival do Rio, Especial do Júri e Prêmio do Público no Festival de Gramado, Novos Talentos e Prêmio Espaço Unibanco no Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo.

Elena (2012)

O documentário reflete algo muito pessoal e íntimo na vida da diretora quando ela relembra a vida de Elena, sua irmã mais velha. Elena viaja para Nova York com o mesmo sonho da mãe: ser atriz de cinema. Deixa para trás uma infância passada na clandestinidade dos anos de ditadura militar. Deixa Petra, a irmã de sete anos. Duas décadas mais tarde, Petra também se torna atriz e embarca para Nova York em busca de Elena. Agora que finalmente encontrou a irmã, Petra precisa deixá-la partir. O documentário foi premiado como Melhor Documentário pelo Júri Popular, Melhor Direção, Melhor Montagem e Melhor Direção de Arte no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro.

Olmo e a Gaivota (2015)

Olmo e a Gaivota é uma travessia pelo labirinto da mente de Olivia, atriz que se prepara para encenar A Gaivota, de Tchekov. Quando a peça começa a tomar forma, o que parecia ser encenação revela-se como a própria vida. Ou seria o inverso? Ele recebeu os prêmios de Melhor Documentário no Festival do Rio, Nordic Dox Award e o prêmio Jovem do Júri no Festival de Locarno.

Democracia em Vertigem (2019)

O documentário indicado ao Oscar de Melhor Documentário em 2020 relembra o processo de impeachment da ex-presidente do Brasil, Dilma Rousseff, no qual Petra traz imagens inéditas do processo, que foi considerado um dos reflexos da divisão política no país e da ascensão da extrema-direita ao poder. Lançado em 2019 na Netflix, ele também esteve na seleção oficial do Festival Sundance.

Veja também:

Especial Mulheres na Direção: conheça a carreira de Anna Muylaert

Especial Mulheres na Direção: conheça a carreira de Laís Bodanzky

Especial Mulheres na Direção: conheça a carreira de Nia DaCosta

Especial Mulheres na Direção: conheça a carreira de Sofia Coppola


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus