cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Eu faço filmes para aprender sobre o cinema e sobre mim mesmo, afirma Coppola em SP

    Por Paulo Gadioli
    01/12/2010

    Com o lançamento de seu novo filme Tetro, o cineasta norte-americano Francis Ford Coppola (Apocalypse Now) veio ao Brasil para uma série de entrevistas e ações para promover o longa. Em entrevista coletiva aos jornalistas, Coppola abordou alguns dos principais pontos do filme e sobre seus pensamentos sobre o cinema em geral.

    Tetro se passa na Argentina e o motivo do cineasta ter escolhido a América do Sul como locação para seu filme logo foi discutida. “Agora estou num período em que posso fazer qualquer coisa, contanto que o orçamento não seja muito alto”, brinca Coppola. “Este é um filme que estou escrevendo após muito tempo sem imaginar um roteiro e, como grande fã da literatura latinoamericana, especialmente os livros de grandes nomes como Luis Borges e Júlio Cortazár, imaginei que o local pudesse me servir de inspiração”, finalizou.

    Sobre o filme, Coppola revelou que ele é, em grande parte, baseado em suas experiências familiares, especialmente a algumas relacionadas a um irmão mais velho. Para o cineasta, “escrever o roteiro é fazer uma pergunta e realizar o filme é tentar conseguir uma resposta”. O longa foi rodado em preto e branco pois, segundo o próprio, este formato “tem um realismo poético".

    Coppola também afirmou que não vê na tecnologia 3D o futuro do cinema.“O essencial do cinema é a atuação e a direção. Claro, todas as outras coisas como direção de arte e figurino são importantes, mas você raramente vai ouvir falar que um filme é brilhante apenas pela forma como ele foi fotografado ou pela sua trilha sonora”, explica Coppola.

    O diretor norte-americano se mostra agora muito contente com sua fase, onde pode escolher os projetos que fará. “Sempre invejei muito Ingmar Bergman (O Sétimo Selo) quando ele ficava em sua ilha e fazia filmes sobre o que bem entendesse. É uma satisfação muito grande agora poder fazer algo parecido”, explica o cineasta. “ Como velho, o grande prazer da vida é aprender”, afirma.

    O cineasta também disse que finalizou seu novo filme na semana passada. O longa se chama Twixt Now and Sunrise. Segundo o próprio Coppola, o filme será “um thriller de horror um pouco gótico, nos moldes dos contos de Edgar Allan Poe. Algo como os filmes que eu fazia para Roger Corman”. Ele ainda comentou o novo projeto do cineasta brasileiro Walter Salles, a adaptação do livro On The Road, filme do qual é produtor executivo. “A produção deve finalizar na próxima semana e, daqui a alguns meses, poderemos ver alguma coisa”, especulou.