cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Super-heróis nas telas: a evolução das adaptações

    Viúva Negra e Batman, com Robert Pattinson, são as próximas a chegarem nas telonas
    Por Da Redação
    30/03/2021 - Atualizado há 7 meses

    Nunca se fez tanta adaptação cinematográfica de HQs como atualmente. A época de ouro dos super-heróis, de acordo com especialistas, começou nos anos 2000, com as estreias de X-Men e Homem-Aranha. Nos últimos 20 anos, mais de 100 filmes de super-heróis, todos adaptados de quadrinhos, estiveram em cartaz nos cinemas. Só a Marvel Studios já arrecadou em bilheteria mundial mais de US$ 17 bilhões com seu Universo Cinematográfico Marvel (MCU), criado em 2008.

    Os super-heróis estão presentes nos quadrinhos desde 1935, quando a DC foi fundada ainda com o nome National Comics. Já a Marvel foi criada em 1939 e chegou ao mercado das HQs com dois heróis: Tocha Humana e Namor. No mesmo período, a DC apresentou ao mundo o Batman e Super-Homem, os primeiros heróis com identidade secreta.  

    Nesta época, muitos quadrinhos tinham cunho ideológico. Quando o patriota Capitão América surgiu, em 1940, suas histórias acompanhavam a realidade – enquanto a Segunda Guerra Mundial acontecia no “mundo real”, o personagem também entrava em guerra nos quadrinhos. Em suas histórias, o mascarado chegou a combater soldados nazistas e virou o símbolo da propaganda antinazista dos Estados Unidos. A DC não ficou atrás. Durante a Guerra Fria, nos anos 80, a empresa lançou Watchmen, cuja história se passa em um mundo prestes a entrar em conflito.  

    Christopher Reeve em Superman - O FilmeDivulgação

    A partir dos anos 50, os heróis saíram das páginas das HQs e invadiram a produção audiovisual. Chegaram primeiro à TV, em produções independentes de baixo custo e em preto e branco. Muitas vezes carregadas de veia cômica e efeitos visuais para traduzir os sons, como pow e bang, as produções ainda eram tímidas. O público só começou a levar o gênero a sério na década de 70, quando o longa-metragem Super-Homem, estrelado pelo ator norte-americano Christopher Reeve, chegou às telonas. O filme surpreendeu muita gente e conquistou três indicações ao Oscar, saindo vencedor na categoria Melhores Efeitos Especiais.  

    Reeves, que morreria em 2004 após um infarto, estrelou quatro filmes do Super-Homem, sendo o último em 1987. O ator ficou marcado por esse icônico papel e por muitos anos foi considerado padrão de excelência contra a concorrência –  tanto que os estúdios só voltaram a fazer filmes do personagem em 2004. Mas, antes disso, o sucesso do Homem de Aço inspirou a DC a adaptar a graphic novel de outro herói popular, o Batman.  

    Michael Keaton em BatmanDivulgação

    O primeiro filme do salvador de Gotham City estreou em 1989, com Michael Keaton no papel principal. Até hoje, Batman já passou por três fases no cinema, tendo sido interpretado por Val Kilmer, George Clooney, Christian Bale e Ben Affleck. A bilheteria mundial das três séries de filmes acumula mais de US$ 4,9 bilhões. Em breve uma quarta série de longas devem chegar aos cinemas, agora com o ator londrino Robert Pattinson no papel do Homem-Morcego.

    Robert Downey Jr em Homem de FerroDivulgação

    Outros heróis que saíram dos quadrinhos e fizeram história no cinema foram o Homem de Ferro e o Homem-Aranha. Tony Stark, o Homem de Ferro, estreou em 2008 nos cinemas, defendido pelo norte-americano Robert Downey Jr. A trilogia de filmes-solo do gênio bilionário rendeu mundialmente mais de US$ 2 bilhões. A história aparentemente chegou ao fim, e Downey Jr. e a Marvel dizem não ter planos de fazer um reboot.  

    Tobey Maguire em Homem-AranhaDivulgação

    Já o Homem-Aranha foi interpretado no cinema por três atores: Tobey Maguire, Andrew Garfield e, atualmente, Tom Holland. A franquia já rendeu em bilheteria mundial mais de US$ 4 bilhões. O novo filme - o terceiro com Holland - está previsto para estrear ainda em 2021.

    Super-Mulheres

    O mundo dos heróis, majoritariamente masculino, sofreu um abalo em 1941, quando a primeira super-heroína dos quadrinhos, a empoderada Mulher-Maravilha, foi apresentada pela DC. Até então, a representatividade da mulher nas HQs não era comum e por muitas vezes era feita de forma estereotipada, com papéis submissos e sem o protagonismo que os homens sempre tiveram. Essa imagem mudou durante os anos, em parte graças à amazona. Com narrativas que promoviam a igualdade entre os sexos a quebra do estigma da mulher como um ser frágil e vulnerável, Mulher-Maravilha abriu espaço para outras personagens femininas, como a Batwoman (1956), a Capitã Marvel (1960), Jean Grey, de X-Men (1963), a Super Girl (1972), entre outras.

    Gal Gadot em Mulher-MaravilhaDivulgação

    As heroínas mais bem-sucedidas no cinema foram a Mulher-Maravilha, que depois de 75 anos ganhou seu primeiro filme-solo, em 2017. O papel foi interpretado pela atriz israelense Gal Gadot. Dois anos depois, foi a vez da Capitã Marvel, representada pela norte-americana Brie Larson. A Mulher-Maravilha protagonizou dois longas, em 2017 e 2020, e os dois títulos acumulam mais de US$ 1 bilhão no mundo. Já a Capitã Marvel, que deve ganhar um segundo filme em 2022, acumulou em seu primeiro filme mais de US$ 1 bilhão mundialmente.

    Scarlett Johansson em Viúva NegraDivulgação

    Vale dizer que a jornada das heroínas nas telas grandes parece estar apenas começando: Viúva Negra, com Scarlett Johansson, e Thor: Amor e Trovão, com Natalie Portman em um papel protagonista, são alguns dos filmes que devem estrear em breve. Todos os longas dos extensos line ups de adaptações da Marvel e do universo MCU, assim como os da DC Comics, trazem personagens femininas fortes e uma média balanceada entre heróis e heroínas. Que venha a nova era!

    Conteúdo Relacionado