Ex-alunas de James Franco processam ator por exploração sexual

Os estudantes eram pressionados a se envolver em atividades sexuais na escola do ator

03/10/2019 18h53

Por Thamires Viana

Duas ex-alunas da antiga escola de atuação de James Franco entraram com um processo nesta quinta-feira (03) alegando que as aulas no local existiam principalmente para criar uma maneira de Franco e seus associados se aproveitarem das jovens. (via Variety)

Sarah Tither-Kaplan e Toni Gaal entraram com uma ação coletiva no Tribunal Superior do Condado de Los Angeles, dizendo que o ator e seus sócios "se envolveram em um comportamento inapropriado e sexualmente difundido em relação às estudantes, sexualizando seu poder como professor e empregador, dando oportunidade para papéis em seus projetos. "

Franco e seu parceiro de negócios Vince Jolivette abriram a escola Studio 4 em 2014, com filiais em Nova York e Los Angeles.

O processo alega que os estudantes pagavam US$ 300 por mês, pensando que estavam participando de uma escola de atuação de boa-fé. Em vez disso, as mulheres alegam que foram submetidas a intimidação sexual e descobriram que aquelas que estavam dispostas a se despir na frente do ator e seus amigos receberam tratamento especial.

Como parte da escola, Franco ministrou uma "aula de mestre" em cenas de sexo, de acordo com a denúncia. Nas audições para as aulas de mestrado, os estudantes eram pressionados a se envolver em atividades sexuais que iam muito além da indústria. As audições eram gravadas, e o ator revisava as fitas para ver quem poderia entrar na classe.


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus