cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    'Exército de Ladrões' consegue ser pior do que 'Army of the Dead'

    Netflix se uniu a Zack Snyder para produzir dois filmes da nova franquia
    Por Daniel Reininger
    29/10/2021 - Atualizado há 27 dias

    Army Of The Dead: Invasão em Las Vegas, filme da Netflix dirigido por Zack Snyder (O Homem de Aço), está repleto de zumbis, explosões e um assalto a um cassino, mas falha miseravelmente em divertir.

    O longa mescla tensão e humor, mas é uma bagunça interminável, então foi uma grande surpresa quando veio o anúncio da sequência, que na verdade é um prólogo, chamado: Exército de Ladrões: Invasão da Europa.

    O longa mantém a loucura, exclui os zumbis e foca ainda mais no assalto. Será que dessa vez a coisa melhora? 

    O filme

    A história antecede Army of the Dead e acompanha Dieter, um caixa de banco de uma cidade pequena, que vê sua vida virar de cabeça para baixo quando é recrutado por uma mulher misteriosa para se juntar aos criminosos mais procurados do mundo. Juntos, eles querem roubar uma série de cofres superprotegidos na Europa e só o rapaz pode decifrar seus códigos.

    Ambientado seis anos antes dos zumbis de Army of the Dead, o longa é descrito como uma comédia romântica de assalto. Zack Snyder deixa a direção e deixa o lugar para Matthias Schweighöfer, que também é o produtor e protagonista. 

    O roteiro é de Shay Hatten, baseado em uma história que ele escreveu com Zack Snyder, que é produtor do longa.

    Elenco e personagens

    O filme conta com:

    • Matthias Schweighöfer como Ludwig Dieter
    • Nathalie Emmanuel como Gwendoline
    • Guz Khan como Rolph
    • Ruby O. Fee como Korina
    • Stuart Martin como Brad Cage
    • Jonathan Cohen como Delacroix
    • Peter Simonischek
    • Noemie Nakai como Beatrix
    • John Bubniak como Christopher

    Opinião

    Army of the Dead, de Zack Snyder, pode parecer legal, cheio de reviravoltas potencialmente revolucionárias sobre zumbis, mas rapidamente se transforma em um filme cheio de personagens descartáveis ​​e esquecíveis. Embora traga novos elementos que não víamos desde George A. Romero, a produção acaba se tornando chata e diverte muito pouco para uma premissa tão boa.

    Agora, temos um prólogo totalmente desnecessário: Exército de Ladrões: Invasão da Europa. Não tem o bastante de um filme de zumbi para satisfazer aos fãs do gênero e não é suficientemente um filme de assalto para atrair esse público. Na verdade, é uma trama desnecesária que tenta aprofundar a fraca mitologia de Army of the Dead e falha.

    Ao menos, Dieter de Schweighöfer é definitivamente um dos personagens mais interessantes e excêntricos do primeiro filme, então uma história centrada nele tinha potencial para funcionar. No entanto, como o próprio personagem diz no primeiro filme que não havia encontrado um zumbi antes, já fica claro que não veremos muitos mortos-vivos nesse prólogo e essa é uma das maiores falhas da produção.

    A maior parte dos zumbis aparece em várias sequências de sonhos, detalhando os pesadelos de Dieter sobre virar comida para os mortos. Há também uma cena final que será significativa para os fãs de Army of the Dead, mas não vou revelar aqui.

    É interessante ver que mesmo com Snyder apenas produzindo esse longa, seu estilo de direção fica muito em evidência, mesmo quando Schweighöfer tenta fazer desse filme algo só seu. Há uma energia divertida em algumas das sequências, mas não é o bastante para ver o trabalho do diretor sem a influência de Snyder.

    O longa tem seus pontos positivos, claro, mas o fato de ser um híbrido confuso de terror e trama de assalto deixa tudo bastante jogado. Talvez o maior problema seja tentar contar uma história baseada num filme que quase não tem história e mitologia, afinal, Army of the Dead não tem profundidade suficiente para gerar uma franquia e se mostrou uma obra de entretenimento descartável.

    A sequência segue a mesma lógica, tenta fazer sentido de um mundo pouco interessante, abusar do humor e momentos esquisitos e acaba se tornando mais uma obra de entretenimento dispensável. Uma pena.

    Veja por sua conta e risco

    Se você gostou do maluco primeiro filme, vale ver esse prólogo que aprofunda a história de um dos personagens mais excêntricos do filme original. Mas prepare-se para muitos absurdos e momentos esquisitos na tela.

    Exército de Ladrões: Invasão da Europa já está disponível na Netflix.

    Veja mais