cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Festival É Tudo Verdade exibe mais de 130 documentários

    Por Da Redação
    26/03/2008

    Começa nesta quarta-feira (26/3), em São Paulo, a 13ª edição do É Tudo Verdade - Festival Internacional de Documentários. Considerado a principal vitrine do gênero na América Latina, o evento será realizado na capital paulistana até dia 6 de abril; no Rio de Janeiro, o É Tudo Verdade ocorre de quinta (27/3) até 6 de abril; em brasília, de 14 a 20 de abril, contando ainda com extensões em Recife (PE), Bauru (SP) e Caxias do Sul (RS).

    No total, serão exibidos 137 trabalhos em documentário, distribuídos nas competições brasileira e internacional, nas seções Vidas Brasileiras, O Estado das Coisas, Foco Latino-Americano, Horizonte, Projeções Especiais, Homenagens e Round Midnight. Dentre as produções brasileiras selecionadas, 18 são inéditas (17 delas em primeira projeção mundial).

    Stranded, do uruguaio Gonzalo Arijón, é a atração inaugural do É Tudo Verdade em São Paulo, exibido no Cinesesc na noite desta quarta-feira (26/3). Na quinta (27/3), é a vez do Rio de Janeiro acompanhar a abertura do festival com a exibição de Sem Fim à Vista, dirigido por Charles Ferguson e indicado ao último Oscar de Melhor Documentário.

    Sete longas e médias-metragens brasileiros inéditos e 11 curtas-metragens foram selecionados para a competição nacional. O melhor longa/ média recebe o CPFL Energia/ É Tudo Verdade Janela para o Contemporâneo no valor de R$ 100 mil, o maior prêmio atual em festivais brasileiros. Já no formato curta, estão previstos R$ 6 mil ao melhor trabalho, segundo o júri oficial, além de premiações atribuídas pelo Canal Brasil (no valor de R$ 10 mil) e pelo laboratório Megacolor (serviços de revelação de negativo e de telecinagem off line).

    Para a competição internacional, foram selecionados 15 títulos em longa ou média-metragem. São 19 os países representados nas duas competições; oito dos 15 longas e médias-metragens são dirigidos por mulheres, fato inédito na história do festival.

    Na retrospectiva internacional, o destaque é o ciclo 10 Documentários Que Mudaram o Mundo, realizado em 2007 pelo British Film Institute. Entre os selecionados, Tiros em Columbine (2002), Morte de uma Nação: A Conspiração Timorense (1994), Mcdifamação (2005), A Tênue Linha da Morte (1988), O Triunfo da Vontade (1936), A Dor e A Piedade (1970), Em Nome da Liberdade (Irã, 1980), BBC - Relatório Etiópia (1984), Minamata: A Vitória das Vítimas (1971) e A Revolução Não Vai Passar Na TV (2003). Os grandes mestres do cinema mundial Ingmar Bergman e Michelangelo Antonioni - mortos em 2007 - são homenageados pelo É Tudo Verdade.

    No Rio de Janeiro, o ë Tudo Verdade ocorre no Centro Cultural Banco do Brasil, Instituto Moreira Sales, Memorial Municipal Getúlio Vargas, Ponto Cine Guadalupe, Unibanco Arteplex e Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro. Em São Paulo, as salas que recebem o festival são: Centro Cultural Banco do Brasil, Centro Cultural da Juventude, Cinemark Eldorado, Cinemateca Brasileira, Cinesesc, Galeria Olido e
    Reserva Cultural.

    A entrada para as sessões é franca, mediante retirada de ingressos nas bilheterias dos cinemas onde as sessões ocorrem.