cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Filmes nacionais agendados até 2012 levantam discussão sobre crescimento

    Por Amanda Carvalho
    29/10/2010

    O crescimento do mercado cinematográfico brasileiro é a grande aposta de produtoras e distribuidoras nacionais, bem como por parte da Ancine. Esta ideia foi consenso geral em convenção em que apresentou algumas das produções de longa-metragem do Brasil para 2011 e 2012.

    Mario Diamante, diretor financeiro da órgão governamental, vê o lançamento destes filmes com positivismo e comenta que, recentemente, dois filmes nacionais [Tropa de Elite 2 e Nosso Lar] tiraram espaço de blockbusters estrangeiros no circuito de cinemas.

    De acordo com os números apresentados por Marco Rangel, presidente da Ancine, em 2009, o market share de cinema nacional era de 14,3% e a estimativa para é que atinja 16%.

    Toda essa discussão em torno do nosso cinema se deu por conta do anúncio da Imagem Filmes de seus projetos nacionais para 2011 e 2012 – serão 11, no total.

    Abrão Scherer falou da interação da Imagem com as produtoras e equipe de produção de um filme. Além disso, Scherer enalteceu os projetos que, com contrato assinado, têm cronograma e data de lançamento prevista.

    A Ancine, por sua vez, defende a ideia de incentivos e recursos que estimulem que distribuidoras valorizem o material cinematográfico daqui. Rangel ainda diz que o país tem capacidade de produzir longas diversos, não se prendendo a gêneros de sucesso, como alguns acreditam. “Para conquistar o público interno tem de ter propostas que atinjam todas as classes e grupos de pessoas”, declarou Rangel.

    Entre os projetos apresentados pela Imagem para 2011 estão:

    Brasil Animado – Dirigido por Mariana Caltabiano, esta é a primeira animação com tecnologia 3D no Brasil. A história de Stress e Relax, um empresário ganancioso e cineasta que vive pedindo investimento para seus projetos. Relax quer achar a árvore mais antiga do Brasil e Relax se anima com a possibilidade de ganhar dinheiro. Mas, acontece, que eles não têm ideia de onde está o que eles procuram. Estreia prevista: 21 de janeiro.

    Bruna Surfistinha – Protagonizado por Deborah Secco, o filme de Marcus Baldini é inspirado na personagem de Raquel Pacheco, a ex-garota de programa, conhecida como Bruna Surfistinha, que contou como era sua vida no mundo da prostituição por meio de um blog e, posteriormente, em um livro. Estreia prevista: 25 de fevereiro.

    Não Se Preocupe, Nada Vai Dar Certo – Hugo Carvana dirige o filme que traz Tarcísio Meira de volta aos cinemas. Nesta história irreverente, pai e filho são comediantes e viajam com suas apresentações. Mas, um dia, Lalau (Gregório Duvivier) recebe uma proposta milionária para se fingir de Guru. O dinheiro não vem tão fácil como Lalau imagina e, depois de muita confusão, precisa da ajuda de seu pai (Tarcísio). Estreia prevista: 29 de abril.

    O Palhaço – Segundo longa-metragem dirigido por Selton Mello, O Palhaço traz o mineiro de 38 anos como protagonista, ao lado de Paulo José. Um artista circense vive a crise de seu trabalho não interessar tanto ao público como antigamente. Isto acaba implicando nos recursos para sobreviver. Com excesso de problemas e tristeza na profissão que deveria fazer rir, este palhaço fica incerto sobre sua vontade de voltar ao picadeiro. Estreia prevista: entre os meses de maio ou junho.

    Dois Coelhos – O estreante Afonso Poyart conta a história de EDGARD (Fernando Alves Pinto), um sujeito cansado da desgraça social e da corrupção que resolve agir por conta própria e fazer justiça. Mas, conforme executa seus planos, Edgard tem suas intenções e história dramática reveladas. Estreia prevista: junho.

    Estamos Juntos – Uma coprodução entre Brasil e Argentina conta o drama da médica Carmem (Leandra Leal) que, ao descobrir uma doença grave, decide aproveitar sua vida ao extremo. No entanto, as ações inconsequentes de Carmem confrontam duas relações que ela mantém simultaneamente, e o resultado pode ser a destruição. O filme tem direção de Toni Venturi. Estreia prevista: entre os meses de agosto e setembro.

    Capitães de Areia – Cecília Amado leva para os cinemas a história de seu avô, Jorge Amado. Ambientado na década de 1950, meninos abandonados vivem suas vidas de forma livre e, assim, tornam-se homens. Quando uma epidemia mata vários deles, Dora se junta ao bando para mudar o rumo daquele grupo. Estreia prevista: entre outubro e novembro.

    Todos esses filmes, com lançamento previsto para 2011, já foram gravados e estão em fase de pós-produção. Outros projetos da distribuidora são: Lázaro Ramos e Alice Braga em O Vendedor de Passados; El Ardor, outra coprodução entre Brasil e Argentina, com atuação de Gael García Bernal; Somos Tão Jovens, cinebiografia de Renato Russo, focado na adolescência do roqueiro, antes de ele ser famoso; e Billi Pig, comédia com Selton Mello e Grazie Massafera.