cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Filmes tão cabeçudos que nem os mais inteligentes vão conseguir explicar

    Se você curte longas que deixam mais perguntas do que respostas, confira nossa lista!
    Por Da Redação
    23/09/2021 - Atualizado há 25 dias

    Assistir a um filme cabeçudo nem sempre é uma tarefa fácil ou até agradável. Você pode achar que já decifrou o seu significado quando, de repente, ele dá uma guinada e novamente o fio da meada se perde. Além disso, essas produções podem incomodar quem assiste em um nível tão alto que, mesmo dias depois, teorias insistem em martelar na cabeça. No final, a experiência vai para além das poucas horas de duração do filme e, às vezes, leva para dentro de si mesmo. Exatamente por isso que é tão bom!

    Se você também gosta de se perder em filmes cabeçudos, confira alguns que são imperdíveis:

    Donnie Darko (2001)

    Donnie Darko é um dos filmes que já deixou muita gente com um ponto de interrogação na cabeça não só ao longo da história, mas também ao final dela. No caso, o enredo acompanha Donnie (Jake Gyllenhaal), um jovem que parece não se encaixar nem na sua família nem na sua vida escolar. Ele sofre de sonambulismo e também tem visões misteriosas, em especial de um garoto com uma máscara perturbadora de coelho que fala sobre uma profecia de que o mundo acabará em 28 dias. Tentando entender o que está acontecendo, Donnie se vê em uma série de eventos que parecem remeter a uma viagem no tempo.

    Atualmente, Donnie Darko está disponível na Amazon Prime!

    Estou Pensando em Acabar com Tudo (2020)

    Uma das apostas da Netflix no ano passado foi o longa Estou Pensando em Acabar com Tudo e, ao contrário da maioria das produções, esse filme é tudo menos linear. Durante pouco mais de duas horas, entramos na psique da personagem principal, interpretada por Jessie Buckley, que quer terminar o seu relacionamento com o namorado. O que no começo só parece um suspense estranho, passa a se tornar uma experiência completamente inesperada na qual não é possível ter nenhuma certeza: não se sabe qual é o nome real da personagem, o que ela faz, qual o espaço-tempo em que eles estão. A única constante na narrativa é o desejo da protagonista de terminar o relacionamento.

    O Predestinado (2014)

    Outro filme cabeçudo que não pede licença nem desculpas é O Predestinado. Jogando o público no meio de um enredo já em movimento, o filme inicia com a certeza que não existirá um começo, meio e fim - pelo menos não um tradicional. Não é para menos: a história é sobre um agente temporal (Ethan Hawke) que persegue um criminoso que sempre o enganou ao longo das viagens no tempo e cujos ataques mataram milhares de pessoas. Falar muito mais é correr o risco de entregar algum spoiler, portanto, se você se interessou pelo resumo, esse filme pode ser o que você queria para quebrar a cabeça.

    Se você se interessou, assista a O Predestinado no streaming Claro Video

    Trainspotting (1996)

    Trainspotting é uma ótima pedida para quem gosta de filmes cabeçudos e perturbadores. Baseada na obra homônima de Irvine Welsh, a história fala sobre um grupo de amigos viciados em heroína que vivem no subúrbio de Edimburgo, na Escócia. Tudo é narrado sob ponto de vista de Renton (Ewan McGregor), um dos integrantes, e explora não só o vício dos personagens mas sua desconexão com o mundo capitalista e o desejo de simplesmente curtir a vida ao máximo. Sem uma lição de moral, o filme não dá uma receita sobre os assuntos que evoca, mas deixa uma forte impressão em quem assiste. É possível dizer que sucessos posteriores como Clube da Luta (1999) e Réquiem Para um Sonho (2000) são alguns dos que beberam na fonte do longa.

    Você pode conferir Trainspotting na Amazon Prime.

    Primer (2004)

    Se você gosta de viagens no tempo, Primer é uma excelente opção - principalmente porque ele desafia o espectador a todo momento. A narrativa apresenta Aaron (Shane Carruth) e Abe (David Sullivan), dois engenheiros que realizam experiências dentro de uma garagem. Uma delas é um dispositivo que parece reduzir o pedo de um objeto, bloqueando a gravidade. No entanto, eles percebem que é algo muito maior que isso: os objetos estão viajando no tempo. Parece um enredo relativamente simples, mas o filme é tudo menos isso. Não só a história e narrativa vão se complexificando como o uso de termos específicos faz com que tudo ganhe um nível maior de dificuldade. Ouvi dizer que não pode nem piscar, é mole?

    Se quiser aceitar o desafio, é só assisti-lo no Mubi.

    A Montanha Sagrada (1973)

    Para assistir A Montanha Sagrada, é recomendado ir de cabeça bem aberta e sem aquela ansiedade de quem quer desvendar o segredo do filme na metade. Repleto de simbolismos, o longa conta a história de Ladrão (Horacio Salinas), homem parecido com Jesus, que percorre diferentes cenários com imagens religiosas e pagãs. É quando um guia espiritual (Alejandro Jodorowsky) o apresenta a sete pessoas, sendo cada uma representante de um planeta do sistema solar. Juntos, eles começam a buscar a Montanha Sagrada para usurpar deuses imortais que dominam o mundo. Com cenas marcantes e críticas importantes, A Montanha Sagrada é um clássico dos cabeçudos. 

    Atualmente está disponível no streaming Mubi.

    Aniquilação (2018)

    A história do filme, disponível na Netflix, se passa depois da queda de um meteoro que fez com que uma área inóspita fosse dominada pelo que parece ser um tipo de radiação. Essa zona passa a ser estudada, mas quando um grupo de cientistas desaparece dentro dela, outra equipe é enviada para entender o que aconteceu e resgatar possíveis sobreviventes. Pela sinopse e até pelo começo do filme, parece mais uma ficção científica com um enredo mais do que batido. No entanto, conforme a história se desenvolve, mais esquisita ela fica até culminar em um final surpreendente - e, claro, sem respostas fáceis.

    Holy Motors (2012)

    Holy Motors aposta na fantasia como combustível, deixando para trás qualquer possibilidade de uma história banal. O longa apresenta um homem, interpretado por Denis Lavant, que percorre Paris em uma limusine. A virada e graça do filme está no absurdo do veículo, que na realidade por dentro é um camarim. Nele, o homem se transforma em inúmeros personagens diferentes para interagir com o mundo real - um magnata de investimentos, uma mendiga, um atleta e modelo, entre outros. Em Holy Motors a realidade se mescla com o fantástico, levando o espectador para uma viagem inesquecível.

    Se quiser embarcar nela, é só acessar Holy Motors no Globo Play.

    Upstream Colors (2013)

    Em Upstream Colors, disponível no Mubi, uma mulher (Amy Seimetz) é sequestrada e obrigada a ser cobaia de um experimento, no qual ela fica em estado hipnótico, e como consequência perde todo seu dinheiro. Depois de um tempo, ela conhece um homem que parece ter passado pelas mesmas coisas e eles se envolvem. A trama parece comum, mas como já dizia o ditado "nem tudo é o que parece". Apesar de ter sinopse de um suspense, Upstream Colors parece não se encaixar em nenhum gênero…. mais até: há quem diga que o assistiu e até hoje não sabe dizer exatamente sobre o que era o filme. Vai dar uma chance?

    Esses filmes são de pirar a cabeça. Se você assistiu algum, conte para nós nas redes sociais o que achou.

    Veja também: