cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Gil é ovacionado e Alexandre Pires vaiado em Recife

    Por Da Redação
    29/04/2002

    Foi uma noite de festa! O documentário musical Viva São João!, dirigido por Andrucha Waddington (o mesmo de Eu, Tu, Eles) incendiou a platéia do 6o. Festival de Cinema do Recife, na sessão desta sexta-feira. Andrucha, Chiquinha Gonzaga (irmã do Rei do Baião, Luiz Gonzaga) e Gilberto Gil(apresentador do documentário) se encarregaram de aquecer os ânimos da platéia, antes mesmo da exibição do filme. Os três subiram ao palco do
    Cineteatro Guararapes para apresentar a produção, mas foi Gil quem roubou a cena. Com sua prolixidade habitual, ele fez um longo discurso só para dizer que "não tinha palavras" para explicar o filme. Imagine se tivesse. "É um documentário, não é ficção... não é exatamente um musical. É diferente. Não é um filme fácil de se gostar, não", tentou explicar Gil. Porém, contrariando o compositor baiano, Viva São João!, é sim um filme fácil de se gostar. Junto com Gil, a câmera de Andrucha percorre o sertão nordestino mostrando um pouco da vida e da obra de Luiz Gonzaga, registrando tanto pequenos grupos folclóricos como grandes shows musicais. A fotografia é um primor e as músicas são apaixonantes. Como não poderia deixar de ser, o público do Festival de Recife acompanhou a projeção com palmas ou mesmo cantando as canções mais famosas de Gonzagão. Depoimentos de Sivuca, Alceu Valença, Dominguinhos e outros expoentes da cultura nordestina ajudaram a dar corpo e conteúdo ao filme. A única exceção foi a rápida aparição do cantor Alexandre Pires na tela, que provocou vaias no público. Além de ser um corpo estranho dentro de um bom documentário sobre as raízes do nordeste, consta que Píres teria criticado duramente os nordestinos durante uma entrevista a Jô Soares, o que teria motivado as vaias da platéia. Ainda dá tempo de Andrucha editar seu filme e retirar a cena de Pires. Seria uma sábia decisão.

    Cinematograficamente, Viva São João! não traz grandes novidades estéticas ou narrativas, e é inclusive muito parecido com a série de filmes sobre Música Brasileira exibida ano passado na MTV e na Rede Cultura, com o próprio Gil fazendo as vezes de apresentador. Mas mesmo assim é um filme delicioso de ser visto, que pode fazer uma boa carreira comercial, se bem lançado e bem divulgado. Principalmente durante o mês de junho, período das festas de São João.