cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Há 13 anos, Indiana Jones 4 decepcionava nos cinemas

    A expectativa era alta, mas o longa derrapou e entregou algo apenas mediano
    Por Daniel Reininger
    21/05/2021 - Atualizado há 27 dias

    Em 21 de maio de 2008, um novo Indiana Jones chegou aos cinemas brasileiros para a alegria dos fãs do arqueólogo. Só que a felicidade durou pouco, já que o filme se mostrou uma decepção. Não só por não trazer nada realmente novo, mas pela trama exagerada e óbvia e personagens sem carisma.

    Depois de anos tentando reunir a equipe original, empecilhos e alterações no roteiro, Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal protagonizado por Harrison Ford chegou aos cinemas com uma hype absurda

    Afinal, era o retorno do arquélogo dezenove anos depois do lançamento do último longa do herói.

    Mais sobre Indy

    Trama

    Nevada, 1957. Este é o ponto de início da nova aventura de Indiana Jones. Anos depois da última aventura mostada  no cinema, esse filme deixa os nazistas de lado e é ambientado no auge da Guerra Fria,

    O famoso arqueólogo Indiana Jones (Harrison Ford) volta de sua última aventura e descobre que seu emprego como professor universitário está em risco. Ele conhece Mutt (Shia La Beouf), um jovem que deseja que Indy o ajude a encontrar a lendária Caveira de Cristal de Akator. Assim, sem mais nem menos, os dois partem para o Peru.

    Obviamente, alguém mais está atrás do item e, no caso, é a mortal agente Irina Spalko (Cate Blanchett), que está atrás do poderoso artefato porque os soviéticos acreditam que ele pode ajudá-los a conquistar o mundo.

    Continua após o anúncio

    Um filme mediano

    É verdade que Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal carrega consigo elementos importantes que sempre deram "cara" às aventuras do arqueólogo, como as piadas de Indiana, bons diálogos, toques de suspense e sobrenatural, enigmas, artefatos de civilizações antigas, tumbas com armadilhas.

    Tudo isso é muito legal de ver num filme recente, mas a forma como são apresentados deixa tudo óbvio e com clima de repeteco, sem o mínimo de inovação, algo crucial para um novo lançamento tantos anos depois do terceiro filme.

    A obra ainda faz o erro de apresentar Mutt, interpretado por um folgado e sem carisma Shia La Beouf, na época ainda queridinho de Hollywood (mal sabiam eles). O personagem não contribui para a trama e sua presença é, apenas, suportável. Agora imagina o problema: ele é o fio condutor da trama, então o filme todo é afetado pelo personagem irritante. É bem provável que o filme agradasse bem mais sem sua presença.

    O que parece é que esse longa foi feito por pura obrigação, afinal, falta coração e inovação. É um filme ok, que realmente não pode ser chamado de ruim, mas exatamente pelos fatores acima se tornou uma grande decepção, afinal poderia ser espetacular. Impossível não esperar mais de um novo título de uma das franquias mais amadas do cinema. Pelo menos, ainda foi melhor do que Star Wars - A Ascensão Skywalker, o que já é algo.

    No fim, o amor a Harrison Ford no papel de Indiana Jones falou mais alto e, por isso, o longa tem um lugar de respeito na franquia, mas a promessa de algo realmente digno de Indy ainda paira sobre Hollywood.

    Indiana Jones ilumina catacumba com lanterna no filme o reino da Caveira de CristalReprodução

    Novo filme

    Tanto que um novo filme vem aí, prometido para 2022, novamente com Ford, agora aos 78, no papel principal. Será que esse fará jus ao legado do arqueólogo? Nas mãos da Disney, tudo pode acontecer.

    Comandado por James Mangold e trazendo Steven Spielberg como produtor, a sequência chegará aos cinemas 14 anos após o lançamento do quarto filme.

    Os detalhes da trama ainda estão mantidos em segredo, mas acredita-se que Madds Mikkelsen viverá um dos vilões principais da trama.

    Onde ver

    Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal pode ser visto nos seguintes streamings: Netflix, Telecine Play, Now, Google Play, Microsoft Store, Youtube Filmes, Claro Video e Apple TV.

    Veja o trailer do filme:

    Continua após o anúncio

    Veja mais