cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    História real de leões comedores de gente virou filme escondido na Globoplay

    A Sombra e a Escuridão tem Val Kilmer e Michael Douglas no elenco
    Por Daniel Reininger
    31/01/2022 - Atualizado há 4 meses

    Há 25 anos, o filme A Sombra e a Escuridão me impactou no cinema com a traumática história real de dois leões comedores de gente que apavoraram a África. 

    O interessante filme presente na Globoplay é uma aventura sombria, com elementos de drama e até mesmo questões sobrenaturais. O mais curioso: é baseado em fatos e os Leões se encontram, atualmente, num Museu!

    Filme

    Na trama, a construção de uma ponte na África está atrasada e o engenheiro John Henry Patterson (Val Kilmer) é contratado para dar continuidade à obra e fazer de tudo para que ela seja entregue. Tudo parece bem até que os funcionários descobrem o cadáver mutilado do capataz da obra, aparentemente morto por um leão.  

    Depois de vários outros ataques, Patterson chama o famoso caçador Remington Charles para ajudar a resolver o problema, mas as coisas se mostram mais difíceis do que pareciam.

    O longa conta com:

    • Val Kilmer como John Patterson
    • John Kani como Samuel
    • Michael Douglas como Charles Remington
    • Bernard Hill como Dr. Hawthorne
    • Brian McCardie como Starling
    • Emily Mortimer como Helena Patterson
    • Om Puri como bdullah
    • Tom Wilkinson como Beaumont
    • Henry Cele como Mahina

    História real

    Inspirado na história real dos incidentes de Tsavo, em 1898, em meio a uma disputa entre franceses, alemães e britânicos para tomarem posse do continente africano. Estando em vantagem, os britânicos encarregam o engenheiro britânico John Patterson (Val Kilmer) para supervisionar a construção da ponte que passa acima do rio Tsavo.

    Só que dois ferozes leões, apelidados de Sombra e de Escuridão, mataram 135 pessoas naquele ano. Os Leões de Tsavos ganharam fama por conseguirem escapar de armadilhas colocadas para capturá-los e por dizimar expedições que tentavam localizá-los e matá-los.  

    Outro fato curioso é que os dois leões caçavam em dupla, algo fora do padrão para a espécie.

    John Patterson conseguiu matar o primeiro dos leões em 9 de dezembro de 1898 e três semanas demais conseguiu eliminar o segundo Leão.

    Seus corpos foram empalhados e hoje se encontram expostos no Museu de História Natural de Chicago, nos EUA. 

    Leões de Tsavo no Museu de História Natural de ChicagoReprodução

    Fatos revisados

    John Patterson afirma que 135 trabalhadores foram mortos durante a construção da ponte ferroviária, mas a empresa responsável diz que apenas 28 pessoas morreram nos ataques dos leões. Já pesquisas posteriores de biólogos mostram que um dos leões foi responsável por 11 mortes e o outro por 24, para um total de 35 mortes, quantidade mais plausível, segundo estudiosos.

    Pesquisas indicam ainda que um dos leões tinha doenças odontológicas, e mandíbula desalinha, o que fez os pesquisadores concluírem que ele só atacou os humanos por falta de opção. 

    Vale lembrar que os ataques aconteceram em época de expansão territorial na África, quando as presas naturais dos leões tinham sido aniquiladas pela ação do homem.

    Até hoje a história de Sombra e de Escuridão faz parte das lendas locais.

    Assista

    O filme disponível da Globoplay traz uma trama sombria, uma aventura interessante, baseado em um dos fatos mais bizarros da história natural já registrados.

    Vale ver!

    Veja mais