cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Homem de Ferro será uma mulher negra: Como o cinema pode aprender com a HQ

    Riri tem tudo para marcar época e conquistar fãs no mundo todo
    Por Daniel Reininger
    06/07/2016

    A Marvel revelou um novo Homem de Ferro nos quadrinhos: Riri Williams, uma mulher negra. Embora a possibilidade da personagem aparecer no cinema ainda seja remota, essa mudança é relevante demais, mesmo para quem nunca leu uma página sequer das HQs. Nos resta torcer para vê-la também nos cinemas um dia.

    A substituta do empresário bilionário Tony Stark já havia aparecido em "Invincible Iron Man", lançado em maio, e agora protagoniza uma HQ que dará continuidade aos eventos de Guerra Civil 2. Riri é "um gênio da ciência que entrou no MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) aos 15 anos".

    O roteirista Brian Michael Bendis, criador da personagem, explicou para a revista Times que ela surgiu "de maneira orgânica". "É inspirada no mundo ao meu redor, que não é suficientemente representado na cultura popular", afirmou.

    Além disso, ele explica que é uma personagem inspirada na realidade atual. "Foi assim que nasceu a história desta jovem e brilhante mulher, cuja vida foi marcada pela tragédia. Ela poderia ter sua vida encurtada pela violência aleatória das ruas, mas foi à faculdade e foi muito inspiradora para mim", explicou à revista. "Eu pensei que era a versão mais moderna de uma história de super-herói que eu poderia ouvir".

    A diversidade é importante em todas as mídias, mas muitos fãs não aceitam essa ideia. O próprio criador comentou sobre isso na mesma entrevista ao Times. "Há fãs que dizem 'mostrem coisas novas' e há os que dizem 'não faça nada diferente do que tinha quando eu era criança'. Então, quando você apresenta novos personagens, sempre terá gente paranoica a respeito do fato de você estar arruinando a infância delas".

    Riri Williams

    E esse fenômeno tem ficado cada vez mais intenso. O exemplo mais recente talvez seja as críticas exageradas que As Caça-fantasmas recebeu muito antes de seu lançamento, que só acontece em 14 de julho. Claro que existem casos em que o barulho dos fãs faz bem, como para o desenvolvimento do filme do Deadpool, lançado em fevereiro; porém a falta de tolerância tem sido um mal comum, muitas vezes calando aqueles fãs que tem mente aberta para coisas novas. É preciso entender que o novo não apaga o passado que tantos amam. 

    Voltando a falar de Riri, o roteirista realça que as mudanças pretendem atingir um público sedento por representação. "Havia parte de uma audiência que rastejava-se pelo deserto à procura de um oásis quando se tratava de representação, e agora que ele está aqui, você entra online e é saudado com esta onda de amor". 

    Provavelmente, no cinema, será Rhodes (Don Cheadle) que assumirá o papel de Homem de Ferro após a aposentadoria de Tony Stark (Robert Downey Jr.), o que também seria um importante passo para a representatividade, mas ainda não é algo certo. Fato é: Riri tem tudo para marcar época e conquistar fãs no mundo todo. Quem sabe a Marvel Studios, que ainda faz pouco na área da representatividade, embora esteja começando a pensar melhor nisso, não siga ainda mais o exemplo das HQs no futuro próximo.