Hugh Grant gritava no set? Veja curiosidades de Um Lugar Chamado Notting Hill

Saiba o que rolou nos bastidores do filme com Hugh Grant e Julia Roberts

02/09/2020 16h18

Por Alexandre Dias

Um Lugar Chamado Notting Hill será exibido na TV na noite desta quarta-feira (02). O filme até hoje se destaca entre as comédias românticas; é divertido, fofo e, é claro, tem os maravilhosos Hugh Grant e Julia Roberts. Impossível de ficar no passado, não é mesmo?

Na trama do longa de 1999, Grant é o dono de uma livaria de bairro que recebe em seu estabelecimento uma famosa estrela de cinema encarnada por Roberts - seria ela literalmente? O encontro casual se desenvolve para uma relação amorosa, mas com vários desafios pela fama da atriz.

Para você aquecer antes de rever o longa na TV, trouxemos seis curiosidades sobre a produção. Confira:

Pagamento de Anna/Julia Roberts

O ponto de partida da história é justamente como o fato de Anna (Roberts) ser uma celebridade afeta a sua relação com William (Grant). Julia Roberts também já tinha o seu nome estabelecido em Hollywood na época, então Richard Curtis colocou no roteiro uma pequena referência metalinguística. 

Em determinado momento da trama, Anna responde que ganhou US$ 15 milhões no seu último filme. Por coincidência (ou não), esse foi o salário de Roberts em Um Lugar Chamado Notting Hill.

 

Única opção: Julia Roberts

O diretor Roger Michell e o produtor Duncan Kenworthy não tinham outras atrizes em mente para interpretar Anna além de Julia Roberts, mas ambos eram realistas; o nome dela estava em alta na época, então a dupla achou que a atriz não aceitaria participar do projeto.

Roberts não relutou nem por um minuto em aceitar e a dupla ainda foi informada pelo empresário dela que essa era a melhor comédia romântica que ela havia lido. Imagina ouvir esse comentário dela e emplacar um grande sucesso depois?

 

Grace Kelly e Audrey Hepburn

Assim como tudo conspirou para dar certo em Um Lugar Chamado Notting Hill, as referências envolvidas não eram produções e estrelas pequenas, como Curtis provou.

O roteirista declarou que Anna era para ser uma mistura de Grace Kelly (Janela Indiscreta) e Audrey Hepburn (Bonequinha de Luxo), duas das maiores estrelas da história de Hollywood. 

 

Hugh Grant nervoso

Mais um ponto de comparação entre Anna e Roberts. Hugh Grant também já era uma estrela do cinema quando filmou Um Lugar Chamado Notting Hill, mas atuar com Julia Roberts não era exatamente simples. 

Ele reclamava nos bastidores da voz dela ser muito mais baixa que a dele, porém, no início, ele conversava mais alto justamente por estar nervoso. Talvez ele mereça um desconto?

 

Grant e Curtis amigões

Curtis já trabalhou com Grant em diversos outros filmes, como Quatro Casamentos e um Funeral, em 1994. Michell fez um comentário interessante sobre essa parceria, que faz muito sentido se pensarmos na carreira de Hugh como um dos principais nomes da comédia romântica:

"Hugh faz Richard melhor do que qualquer um, e Richard roteiriza Hugh melhor do que qualquer um", disse o cineasta. Ele ainda afirmou: "Grant é um dos únicos atores que consegue dizer as falas de Richard perfeitamente."

 

Mais de três horas de duração

Todos os cortes iniciais dos filmes são maiores do que o que vemos nas telonas. A edição procura reunir tudo de mais importante e tirar o que pode ser redundante. Bom, parece que Um Lugar Chamado Notting Hill tinha muitas cenas perdidas ou que tornariam o longa ainda melhor. 

Por ser uma comédia romântica, a produção de aproximadamente duas horas já tem uma duração relativamente maior do que a média. Contudo, a primeira versão tinha três horas e meia! 

 

Veja o trailer do filme:


Nesta lista você leu sobre: Um Lugar Chamado Notting Hill, Hugh Grant, Julia Roberts.

Veja também: Uma Linda Mulher faz 30 anos e ainda é uma das melhores comédias românticas


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus