cineclick-logo
    botão de fechar menu do cineclick
  • FILMES
  • NOTÍCIAS
  • CRÍTICAS
  • LISTAS
  • GAMES
  • © 2010-2021 cineclick.com.br - Todos os direitos reservados

    Injustiçados? Por que não ganhar o Oscar pode ser o melhor que aconteceu a essas estrelas

    O prêmio de maior prestígio do cinema pode não ser tudo isso...
    Por Da Redação
    26/04/2021 - Atualizado há 3 meses

    “E o Oscar vai para…” são palavras mágicas que podem mudar a vida de muitos artistas, desde atores até diretores e profissionais técnicos, como maquiadores ou sonoplastas. No entanto, elas nem sempre têm um resultado positivo, trazendo muita pressão para o ganhador - que talvez nunca mais atinja a mesma qualidade no trabalho ao longo de sua carreira.

    Exatamente por isso, ficar entre os indicados à estatueta e não levá-la pode acabar sendo a melhor opção para muita gente. Afinal, além de contar com uma audiência de milhões de espectadores no dia da premiação, há ainda a preparação para ela. Em outras palavras, uma exposição considerável que conta com inúmeras notícias, análises e entrevistas, capazes projetar o profissional para o mercado e público.

    Um dos maiores exemplos que podemos citar é o da atriz Glenn Close, que soma oito indicações e nenhum Oscar, contando com a premiação deste ano na qual concorreu por seu papel em Era Uma Vez um Sonho. A veterana é apontada como uma das maiores “perdedoras” da premiação, mas será que não seria o contrário?

    Talvez você não saiba, mas o papel de estreia de Close no cinema, no filme O Mundo Segundo Garp, marcou também a sua primeira indicação à estatueta, em 1983. Era a primeira vez que seu nome ganhava repercussão e essa projeção, por sinal, foi usada com maestria ao longo de sua carreira, abrindo portas para papéis de peso e consagrando a atriz como uma referência no meio. Basta olhar para o seu histórico para encontrar sucessos como Atração Fatal (1987), Ligações Perigosas (1988), Albert Nobbs (2011) e A Esposa (2018), todos elogiadíssimos pela crítica.

    De fato, apesar de nunca ter ganhado um Oscar, as diversas indicações ao prêmio deixam claro que o talento de Glenn Close não se limita a um único papel. Além disso, ao longo dos quase quarenta anos de atuação no cinema, é inegável a base de fãs da atriz - que torcem fervorosamente para que ela tenha seu trabalho reconhecido pela Academia.

    Outra atriz que parece estar trilhando um caminho similar a Glenn Close é Amy Adams. Até agora, o currículo de Adams conta com seis indicações pelos longas Retratos de Família (2005), Dúvida (2008), O Vencedor (2010), O Mestre (2012), Trapaça (2013) e Vice (2018). A atriz ainda conta com algumas injustiças, como seus trabalhos em  Era Uma Vez um Sonho (2020), A Chegada (2016) e na série Objetos Cortantes (2018), que foram esnobados pelas premiações, mas são de grande qualidade.

    Mas elas não são as únicas. A compositora Diane Warren já foi indicada 11 vezes ao Oscar e escreveu várias músicas que você provavelmente conhece ou até sabe de cor, como: Because You Loved Me, I Don’t Wanna Miss a Thing, Till It Happens To You e mais. Mas, como já citamos tanto para Close como para Adams, com ou sem Oscar, Warren tem talento de sobra e aproveita da projeção das suas indicações. Não à toa, ela lançará ainda este ano o primeiro álbum de sua carreira com intérpretes como John Legend, Celine Dion, Mary J. Blidge, Jason Derulo, Ty Dolla $ign, Darius Rucker, Jhené Aiko e LP. Agora vem a pergunta: com um álbum desse peso precisa de Oscar?

    Enquanto alguns conseguem sustentar uma carreira brilhante sem nenhuma estatueta dourada, tiveram muitos que depois de ganharem a premiação colecionaram trabalhos ruins ou pior: caíram totalmente no esquecimento.

    Oscar 2021Reprodução / Martin Vorel

    A Maldição do Oscar

    Levar uma estatueta do Oscar para casa pode ser o ponto alto da carreira de muitos artistas, mas também pode indicar o começo do fim. Não são poucos os casos de profissionais que receberam a famosa estatueta e foram esquecidos logo depois, ou, então, fizeram uma verdadeira coleção de papéis medíocres e sem impacto. Confira alguns dos mais famosos:

    Whoopi Goldberg

    Entre 1980 e 1990, a atriz Whoopi Goldberg ficou conhecida por papéis de peso em filmes como A Cor Púrpura (1985) e Mudança de Hábito (1992). Não para menos, em 1991 ela levou o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante por seu trabalho em Ghost: Do Outro Lado da Vida (1990). No entanto, o sucesso nas telonas não foi muito longe e até contou com escolhas duvidosas como sua interpretação na comédia Meu Parceiro é um Dinossauro (1995). Hoje, pode-se dizer que a atriz garantiu seu lugar como apresentadora de programas de televisão.

    Veja onde conferir os sucessos e fracassos da atriz:

    • Mudança de Hábito: Disney+.
    • A Cor Púrpura: disponível para aluguel no Youtube ou no Google Play Filmes.
    • Ghost: Do Outro Lado da Vida: Netflix.

     

    Continua após o anúncio
    Whoopi GoldbergReprodução

    Nicolas Cage

    Nicolas Cage é um clássico caso de alguém que tomou inúmeras decisões ruins depois do seu Oscar. Apesar de ser inegável que sua atuação em Despedida em Las Vegas (1995) mereceu a estatueta de Melhor Ator, esse parece ter sido o ponto alto de sua carreira. Nos anos seguintes, acumulou diversos papéis questionáveis sem parecer se importar com qualidade ou consistência.

    Despedida em Las Vegas está disponível para aluguel no YouTube ou Google Play Filmes.

    Halle Berry

    Outro caso de certa forma inexplicável foi o da atriz Halle Berry. Depois de levar o Oscar de Melhor Atriz em 2002 pela sua performance em A Última Ceia (2001), Berry mergulhou fundo em blockbusters. Filmes como X-Men (2000), e suas sequências de 2003 e 2014, assim como o fatídico Mulher-Gato (2004) foram determinantes para danificarem o prestígio que conseguiu com a premiação. Vale dizer que em 2005 a atriz levou o Framboesa de Ouro, premiação que celebra os piores do ano, pelo seu papel como a anti-heroína de Batman.

    Os assistir aos sucessos e fracassos da atriz:

    • A Última Ceia: Amazon Prime Video.
    • X-men: Disney+
    Halle BerryDivulgação

    Adrien Brody

    Em 2003, Adrien Brody fez história ao ser um dos mais jovens a levar a estatueta de Melhor Ator pelo seu papel em O Pianista (2002). Até então desconhecido pela mídia, o ator venceu nomes de peso como Jack Nicholson e Daniel Day-Lewis, mas pelo visto foi a primeira e última vez. Entre filmes e séries, o ator fez tantas escolhas ruins depois do prêmio que nunca mais alcançou a popularidade da qual desfrutou há tantos anos. Talvez tivesse sido melhor ter ficado só como indicado mesmo.

    O Pianista está disponível na Amazon Prime Video.

    Gwyneth Paltrow

    Com apenas 26 anos, a Paltrow levou em 1999 o Oscar de Melhor Atriz por seu papel em Shakespeare Apaixonado (1998), vencendo atrizes como Fernanda Montenegro e Cate Blanchett. Apesar de muitos duvidarem do seu merecimento em comparação às outras concorrentes da época, Paltrow se deixou levar pelo prestígio instantâneo. Desde então, suas atuações foram pouco marcantes, caindo em algumas duvidosas como Duets: Vem Cantar Comigo (2000) e Voando Alto (2003). Hoje, ela é mais conhecida por seu papel como Pepper, em Homem de Ferro (2008).

    Você pode assistir a Homem de Ferro na Disney+.

    Geena Davis

    Geena Davis levou em 1989 o prêmio por Melhor Atriz Coadjuvante por seu papel em O Turista Acidental (1988). O problema é que talvez você não saiba nem quem é Geena Davis. Apesar de ter uma estatueta dourada e ter atuado ao lado de nomes de peso como Dustin Hoffman e Jessica Lange, seus trabalhos mais famosos se restringem aos longas Os Fantasmas se Divertem (1988), Thelma & Louise (1991) e, recentemente, na série Grey’s Anatomy

    Onde assistir aos filmes da atriz:

    • O Turista Acidental: disponível para aluguel no Youtube ou Google Play Filmes.
    • Os Fantasmas se Divertem: Darkflix.
    • Thelma & Louise: Telecine.
    • Grey's Anatomy: Netflix e Amazon Prime Video.

     

    Continua após o anúncio
    Gwyneth PaltrowDivulgação

    Já deu para perceber que nem todos os vencedores seguiram uma carreira de prestígio. Saber disso nos faz refletir se os perdedores do Oscar são, realmente, perdedores. Se quiser conferir a lista de indicados, vencedores e - de maneira geral - perdedores, clique aqui.

    Conteúdo Relacionado